[the_ad_group id="16401"]
Bem-Estar > Psicologia

Estresse acumulado pode gerar a somatização

Por Redação Fortíssima 09/02/2016

Estresse, raiva e agonia são sentimentos negativos que ninguém gostaria de carregar, mas que volta e meia aparecem. Se há quem prefira evitar que eles sejam demonstrados, especialistas indicam que guardá-los pode causar problemas como a somatização, presente em cerca de 20% da população.

Segundo estudo da  Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é um dos líderes do ranking, atrás apenas do Chile e a frente de países como Alemanha, França, Inglaterra e Holanda.

Mas, afinal, o que é somatização? A psicóloga Kátia Ricardi de Abreu, especialista em análise transacional, entende o fenômeno como a transferência para o soma (corpo) das emoções não resolvidas, resultando em doenças chamadas psicossomáticas.

“A somatização pode ocorrer quando a pessoa não faz contato com a emoção genuína, não tem consciência dos sentimentos que a estão incomodando, passando por cima destas emoções e sentimentos, como se não existissem ou não tivessem alguma importância”, completa.

A somatização resulta do acúmulo de sentimentos mal resolvidos

Vale externar os seus sentimentos ao invés de guardar tudo para si. Foto: iStock, Getty Images

Perigos e manifestações da somatização

O perigo, de acordo com a especialista, ocorre porque a energia não é liberada. A tristeza, a raiva e o medo ficam reprimidos e se manifestam através de alguma doença, da mais inofensiva até a mais grave.

A pessoa poder ter a consciência, mas não conseguir expressar adequadamente as emoções e sentimentos e sua intensidade. Quando implodidas, eles acabam afetando o corpo. A somatização pode afetar o corpo através de manifestações de alerta, sinalizando que houve uma queda nas defesas imunológicas pela sobrecarga.

Segundo Kátia,  esse acúmulo pode ter no estresse físico e emocional um campo propício para se desenvolver – e é aí que mora o perigo do acúmulo. 

“Quando uma pessoa está em condições de estresse, ela já está vulnerável. Somando a emoções e sentimentos mal resolvidos, existem mais chances desses problemas se somatizarem”, completa a psicóloga.

Como prevenir o problema

Para não chegar a ter uma doença física e emocional relacionada à somatização, o segredo é a prevenção. Isso se consegue através do fortalecimento do corpo e da mente. Por isso, é fundamental manter uma alimentação saudável, levar o sono em dia e realizar exercícios físicos regularmente.

Uma atenção especial ao histórico genético também é bem vindo. Junto ao corpo, a mente pode ser fortalecida. Essa força, segundo Kátia, vem com o autoconhecimento, que é a consciência das emoções e sentimentos e a expressão adequada deles.

“Isso nos protege de entrarmos em desarmonia interna e externa. Envolver-se com situações e pessoas saudáveis nos relacionamentos também fazem parte deste processo”, acrescenta. No entanto, nada disso impede que as doenças aconteçam, mas podem garantir uma qualidade de vida  bem maior”, afirma ainda.

O segredo é que, caso doenças por somatização aconteçam, você terá mais condições de identificar e redirecionar a mente e o corpo para outros rumos mais saudáveis. Não se sabe o quanto uma mente saudável é capaz de evitar doenças, mas o que se está comprovado é que a saúde da mente e do corpo caminham lado a lado.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]