[the_ad_group id="16401"]
Dieta > Nutrição

Crudivorismo: descubra a dieta dos alimentos crus

Por Redação Fortíssima 04/03/2016

Você já pensou em preparar o almoço sem usar forno ou fogão? Para as pessoas que seguem o crudivorismo, conhecida como a dieta dos alimentos crus, isso é algo bastante comum.

A crença é de que, quanto maior a proporção de alimentos crus na nossa alimentação, mais saudável seremos. Quer saber como funciona? Confira as dicas que a equipe do Doutíssima separou para você.

Como funciona o crudivorismo

Pessoas que seguem esse tipo de alimentação acreditam que o aquecimento dos alimentos destrói seus nutrientes e enzimas naturais. Para quem segue esse tipo de regime alimentar, outra motivação é a crença de que cozinhar a comida pode torná-la tóxica.

O princípio fundamental por trás do crudivorismo é que os alimentos de origem vegetal em seu estado natural (não cozidos ou processados) são também os mais saudáveis para o corpo. Ou seja, a dieta de alimentos crus é uma opção de vida, não uma dieta para perda de peso.  

O modelo remonta ao final de 1800, quando o médico Maximilian Bircher-Benner descobriu que poderia curar sua icterícia por comer maçãs cruas. A partir daí, ele começou uma série de experimentos testando os efeitos de alimentos crus para a saúde humana.

crudivorismo

A ideia é que os alimentos sejam consumidos sem qualquer tipo de processamento. Foto: iStock, Getty Images

A teoria da enzima é usada ainda hoje para sustentar os benefícios de comer alimentos sem qualquer tipo de modificação, que seriam capazes de promover a saúde e prevenir o surgimento de doenças.

Vale saber que aqueles que optam por essa dieta gastam muito mais tempo na cozinha. É que não basta simplesmente se abster de usar forno ou fogão. É preciso usar um desidratador de alimentos para certas preparações e muitas sementes germinadas.

É comum o preparo de produções criativas com ingredientes que são tradicionalmente cozinhados. Por exemplo, as pastas de nozes e purês são capazes de substituir o queijo e os outros produtos lácteos. Além disso, os legumes desidratados podem ter melhor sabor.

Como alguns alimentos crus e sem pasteurização estão ligados a doenças, é preciso lavá-los bem. Isso vale especialmente para alimentos que representam alto risco, como brotos, framboesas, cebolinha e alface.

Prós e contras dessa dieta

As opiniões sobre o crudivorismo são bastante divergentes. Pesquisadores que estudaram o impacto sobre a saúde descobriram que ela resulta em baixo colesterol e triglicerídeos. Já um estudo publicado na revista Food Technology esclarece que dietas à base de plantas são capazes de reduzir o risco de doenças crônicas, como diabetes tipo 2 e câncer.

Em contrapartida, especialistas indicam que quem opta exclusivamente por alimentos crus pode ter deficiência de vitamina B12, encontrada naturalmente apenas em produtos animais.

Para a Associação Dietética Britânica, essa foi uma das cinco piores dietas de celebridades em 2011 – Demi Moore, Natalie Portman e Woody Harrelson são fãs dela. Pesquisadores advertem ainda que ela costuma ser pobre em cálcio, vitamina D, ferro, zinco e proteínas. Justamente por isso, é considerada inadequada para grávidas e crianças.

E aí, o que você acha sobre o assunto? Deixe um comentário! E não esqueça de compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]