[the_ad_group id="16401"]
Especialidades > Saúde

Estudo aponta que Síndrome de Takotsub afeta pessoas felizes

Por Redação Fortíssima 04/03/2016

Você já passou por uma situação de término de namoro ou perda de um ente querido e sentiu um aperto no peito? Pois saiba que esse sofrimento pode não ser apenas figurativo ou abstrato. A Síndrome de Takotsub (TTS) – ou do Coração Partido – é caracterizada por problemas coronários em pessoas que experimentam sofrimento emocional intenso.

A síndrome, descrita pela primeira vez no Japão, no início da década de 1990, ocasiona uma desordem no ventrículo esquerdo do coração, o que pode levar a um ataque cardíaco. A novidade é que pesquisadores da Suíça detectaram que essa mesma condição pode ocorrer no cenário oposto. Ou seja, quando a pessoa está extremamente feliz.

Síndrome de Takotsub acomete pessoas felizes

A nova faceta da Síndrome de Takotsub originou uma nomenclatura inédita para a condição: Síndrome do Coração Feliz. Através do estudo publicado no periódico European Heart Journal, os pesquisadores relataram a descoberta de que a patologia, antes diretamente relacionada à tristeza, também afeta pessoas que passaram por uma situação muito alegre.

Durante a pesquisa, foram analisados 1750 pacientes diagnosticados com TTS em nove países diferentes. A constatação final foi a de que, dos 485 participantes que desenvolveram a doença por aspectos emocionais, 96% deles experimentaram luto, sofreram um acidente ou passaram por outros acontecimentos traumáticos.

No grupo analisado, porém, 20 pessoas apresentaram o problema coronário depois de passarem por circunstâncias de grande contentamento, como casamento, festa de aniversário, vitória do time do coração ou algo semelhante. A partir dessa análise, os cientistas descobriram que a Síndrome do Coração Partido não acomete apenas quem sofre.

Síndrome de Takotsub

Síndrome do Coração Feliz exige atenção. Foto: iStock, Getty Images

Diante do novo cenário, a médica Jelena Ghadri, do Hospital Universitário de Zurich, na Suíça, lançou um alerta aos profissionais de saúde, por meio de entrevista ao jornal Independent. Ela orientou que os médicos fiquem atentos aos pacientes que apresentam sintomas de ataque cardíaco, como dores no peito ou falta de ar diante de momentos felizes.

Segundo Jelena, tais pessoas podem ser portadoras da Síndrome do Coração Feliz. Os cientistas detectaram ainda que a média de idade dos indivíduos acometidos pela TTS, 95% deles mulheres, é de 65 anos.

No caso da Síndrome de Takotsub, a frase “o coração tem razões que a própria razão desconhece” faz todo o sentido. Ainda não se sabe ao certo o que desencadeia a disfunção, mas os médicos acreditam que é a natureza dos dois sentimentos – tristeza e felicidade – que percorre um caminho semelhante pelo sistema nervoso central.

Síndrome do Coração Feliz: sintomas e tratamento

Também conhecida como cardiomiopatia de estresse, a síndrome possui alguns sintomas importantes para o diagnóstico. Os pacientes sentem dor no peito e apresentam alterações no eletrocardiograma e nas enzimas cardíacas. Pode haver ainda tensão na região torácica, similar a de um ataque de ansiedade.

A boa notícia é que, uma vez diagnosticada, a condição é tratável e o paciente pode se recuperar totalmente em até oito semanas. O tratamento é feito por meio de suporte hemodinâmico, até o retorno da normalidade da função ventricular. Os sintomas ligados aos aspectos emocionais da síndrome também podem ser tratados por meio de terapia.

E você, já sabia da existência da síndrome? Deixe um comentário.  E não esqueça de compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]