[the_ad_group id="16401"]
Amor e Sexo > Relacionamento

Como ficar longe de um amor de pingue-pongue

Por Redação Fortíssima 14/03/2016

Quando pensamos sobre como são os relacionamentos românticos, uma trajetória clássica nos vem à cabeça: duas pessoas se encontram, formam um belo casal e, com o passar do tempo, decidem ficar juntos. No meio do caminho, porém, é bem possível que apareça o chamado amor de pingue-pongue.

O problema é que entre ida e vindas, brigas e reconciliações, pode até ficar difícil definir o que você realmente quer. O resultado é um círculo vicioso que não parecer ter solução. Talvez esteja na hora de mudar.

Identificando um amor de pingue-pongue

Ao avaliar um relacionamento, há quem perca as contas em relação ao número de términos e voltas. Do mesmo modo, é possível que você note ter passado mais tempo separado do que junto do seu parceiro. Acredite, isso pode ser muito comum e consequência de problemas que geram o chamado amor de pingue-pongue. Ou seja, que vai e volta.

Um estudo da Universidade Estadual de Kansas, dos Estados Unidos, descobriu que, de 43% das pessoas que disseram estar em relacionamentos românticos, 40% tinham rompido pelo menos uma vez. Isso significa que grande parte das relações não são lineares. Se você está em uma delas, talvez seja reconfortante saber quem não está sozinha.

No entanto, algumas evidências sugerem que esse padrão de separações e reconciliações é tóxico para o bem-estar pessoal. Significa que, quanto mais frequentemente os casais entram nesses ciclos, mais seus relacionamentos tendem a se deteriorar. É o que indica um levantamento publicado na revista Personal Relationships.

amor de pingue-pongue

Avalia o relacionamento como um todo antes de reatar novamente. Foto: iStock, Getty Images

Dicas para acabar com o vai e volta

Para quebrar esse ciclo, tudo o que você precisa é autoconsciência e honestidade. Esteja ciente de que esse padrão de relacionamento é ruim para você. Trata-se de algo bastante duro, porque há chances de que você olhe para trás, pense que sempre foi assim e passe a acreditar que perdeu seu tempo.

Em compensação, é capaz de você chegar à conclusão de que é possível consertá-lo. Para esse último caso, você precisa antes considerar alguns pontos. Quando estiver longe do seu parceiro, analise o ambiente do relacionamento e observe como você se sente. Tente observar todos os aspectos positivos de estar junto, mas também os negativos.

Primeiro, tente conversar sobre estes últimos e resolver as coisas através do diálogo. Caso isso não resolva, você terá a certeza de que é hora de romper com esse vai e volta. Procure dar um tempo a si mesma, sem ceder na primeira tentativa.

É comum que casais tentem se reconciliar pelos motivos errados. O tempo é excelente para ambos avaliarem com a cabeça fria o que querem da relação. É válido também para observar o esforço do outro para superar a adversidade.

E aí, o que achou? Deixe um comentário! E não esqueça de compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]