[the_ad_group id="16403"]
Exercícios > Fitness

Aprenda a fazer abdominais hipopressivos e diminua sua cintura

Por Redação Fortíssima 28/03/2016

Já utilizados por mulheres no pós-parto e modelos em busca de uma cinturinha de pilão, os abdominais hipopressivos são exercícios que trabalham toda a musculatura do abdômen, sem gerar pressão sobre sua base. Entre os benefícios da técnica, além de uma barriga tonificada, estão a redução de medidas e melhora da incontinência urinária.

Mas qual é a diferença para o conceito tradicional? Tudo começou na década de 1950, por conta do pesquisador belga Marcel Caufriez. Ele sugeria que, com algumas posturas específicas, seria possível de estimular os músculos do abdômen sem forçar o períneo, uma estrutura frágil.

Abdominal hipopressivo

Abdominal hipopressivo consiste em contrair a barriga ao máxima. Foto: iStock, Getty Images

Como fazer abdominais hipopressivos

A proposta dos abdominais hipopressivos é fortalecer a região do abdômen sem ocasionar problemas urinários, digestivos ou vasculares. Para isso, é preciso encolher a barriga. Você pode fazer as séries deitada, na posição de quatro apoios ou sentada. Veja as orientações.

  1. Fique na posição escolhida e inicie o exercício encolhendo a barriga, enquanto expira o ar dos pulmões. O movimento consiste em encolher os músculos do abdômen, puxando o umbigo totalmente para dentro.

2. Quando já estiver com os músculos contraídos ao máximo, mantenha a posição por cerca de 15 segundos.

3. Quando o tempo acabar, respire normalmente, mas mantenha a barriga contraída por mais alguns segundos. Por fim, relaxe totalmente os seus músculos.

Para se obter os benefícios sugeridos, o ideal é fazer pelo menos cinco séries de abdominais hipopressivos diariamente. A recomendação é fazer os exercícios com acompanhamento de um preparador físico ou fisioterapeuta, o que ajuda a minimizar o risco de lesões e maximizar o seu esforço.

Quando você aprende a base dos abdominais hipopressivos – a expiração e contração da barriga – é possível apostar em algumas variações para não enjoar do exercício. Deitada de costas, por exemplo, você pode potencializar as séries puxando um dos joelhos ou elevando a nuca com os braços, como acontece na técnica tradicional, mas com menos intensidade.

É importante ressaltar, porém, que os abdominais hipopressivos não são indicados para mulheres grávidas ou pessoas com pressão arterial elevada. Se esse é o seu caso, vale buscar alternativas junto a um profissional especializado.

Benefícios dos abdominais hipopressivos

Não existe um tipo de abdominal ideal. Tudo depende de sua saúde e dos seus objetivos estéticos. Os tradicionais, em que você deita no tronco e flexiona o tronco para a frente, facilitam o ganho de massa muscular e o surgimento do sonhado tanquinho, enquanto os hipopressivos tonificam e reduzem o contorno da cintura.

No caso de mulheres que já tiveram filhos ou que sofrem com problemas digestivos ou dificuldade de urinar, os abdominais hipopressivos podem ser melhores aliados para reforçar o períneo, sem forçar essa região do abdômen.Além de modelar a cintura, essa movimentação também previne hérnias, regulariza o trânsito intestinal e favorece a postura.

Gostou das dicas? Você já é adepta dos abdominais hipopressivos? Deixe um comentário! E não esqueça de compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]