[the_ad_group id="16401"]
Bem-Estar > Dia a Dia

Saiba quando recorrer ao empréstimo pessoal

Por Redação Fortíssima 03/04/2016

O empréstimo pessoal é uma forma prática e rápida de conseguir crédito naquelas horas em que o orçamento aperta e sai do controle. O grande problema são os juros, que costumam ser elevados.

Assim como os outros tipos de empréstimos, o crédito pessoal pode ser considerado um vilão para o orçamento familiar. Tudo depende,  é claro, de como ele é utilizado é de qual é o planejamento feito ara o seu uso.

Como funciona o empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é uma linha de crédito para pessoas físicas, que pode ser contratado de médio a longo prazo, geralmente sendo parcelado em até três anos. A sua principal vantagem é que pode ser solicitado por qualquer pessoa, em bancos, financeiras e até lojas de departamento.

Essa pode ser considerada uma boa alternativa para um consumidor que precisa, com urgência, quitar uma dívida mais cara e que cobre juros mais altos, como cheque especial e cartão de crédito.

Existe várias opções disponíveis na linha de empréstimo pessoal, como o crédito pré-aprovado, que é disponibilizado para quem possui uma boa relação com o banco onde é correntista. O cliente tem um limite  já vinculado à sua conta corrente, podendo utilizá-lo a qualquer momento, basta aprová-lo via internet, caixa eletrônico, telefone ou agência.

O crédito consignado é outra opção, sendo que o desconto da parcela do empréstimo é feito diretamente na folha de pagamento (salário) ou no benefício previdenciário do contratante (aposentadoria).

Já a antecipação do 13º pode ser solicitada no banco em que o cliente recebe seu salário, na forma de um adiantamento que varia entre 80% e 90% do valor total que seria recebido ao fim do ano. As taxas de juros cobradas variam em cada instituição.

Também é possível solicitar a antecipação do Imposto de Renda, recebendo antes o valor da restituição. E, por último, o crédito com garantia, em que o cliente usa seus bens (imóvel, carro ou mesmo um investimento) como prerrogativa para contratar o empréstimo pessoal, mas a juros mais baixos.

empréstimo pessoal

Em alguns casos, o empréstimo pessoal pode ser solicitado até mesmo pelo caixa eletrônico. Foto: iStock, Getty Images

Empréstimo pessoal para negativado

Com a facilidade de contratação, o empréstimo pessoal ainda é uma boa opção para quem não tem o nome limpo e não pode recorrer a alternativas mais baratas. Chamado de crédito para negativado, não tem consulta ao CPF, mas as taxas de juros são mais altas.

Para que o empréstimo pessoal seja mesmo uma boa opção, em qualquer uma das situações, é preciso pesquisar antes da contratação. Em alguns casos, o consumidor acaba recorrendo a ele sem saber ao certo quanto pagará de juros. O resultado?  Inadimplência e mais uma dívida que vai ficar para depois.

E você, costuma recorrer ao empréstimo pessoal? Deixe um comentário! E não esqueça de compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]