[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral > Saúde > Sem categoria

O tabagismo e a hérnia de disco

Por André Marques Mansano 30/05/2016

O tabagismo e a hérnia de disco pode ter estreita relação. O tabagismo ainda é um grave problema de saúde pública. Existem, atualmente, mais de 1 bilhão de fumantes no mundo, a maioria do sexo masculino, e alguns dados com relação ao tabagismo são realmente assustadores.

•    Metade dos usuários de cigarros morrem por problemas decorrentes do tabagismo.
•    O tabagismo mata, a cada ano, mais de 5 milhões de pessoas.
•    Mais de 600 mil pessoas que não fumam morrem por ano por exposições à fumaça dos fumantes
•    80% dos fumantes são pessoas que vivem em países subdesenvolvidos.
•    No Brasil, 23 pessoas por hora morrem devido ao tabagismo.

Atualmente, 21% da população brasileira fuma, esse número tem caído gradualmente desde 2000, quando a porcentagem de fumantes era de 29% (vide figura abaixo)

Várias são as doenças associadas ao hábito de fumar, entre elas:

– Câncer de pulmão
– Câncer de boca
– Câncer de laringe
– Câncer de estômago
Leucemia
– Infarto do miocárdio
– Enfisema nos pulmões
– Impotência sexual
– Bronquite
– Trombose vascular
– Redução da capacidade de aprendizado e memorização (principalmente em crianças e adolescentes)
Catarata
– Aneurisma arterial
– Rinite Alérgica
– Úlcera do aparelho digestivo
– Infecções respiratórias
– Angina

 

tabagismo-e-a-hernia

Saiba mais sobre a relação entre tabagismo e a hérnia de disco. Foto: iStock/GettyImages

 

O tabagismo e a hérnia de disco

 

Um estudo da Finlândia, publicado esse ano em uma importante revista médica, demostrou que pacientes tabagistas têm maiores chances de desenvolverem hérnias de disco. Além disso a recuperação dos pacientes fumantes é mais lenta do que em pacientes não fumantes. Há estudos mostrando que o hábito de fumar aumenta o processo de degeneração do disco intervertebral e essa é a provável explicação para os resultados encontrados pelos pesquisadores.

 

Os dados são alarmantes. O tabagismo aumenta em 64% as chances de “dor no ciático” e em 45% as chances do paciente precisar de uma cirurgia.

 

Os pesquisadores avaliaram também os efeitos da interrupção do tagabismo e concluíram que aqueles que pararam de fumar tiveram o risco de desenvolver hérnias de disco reduzido, mas não a ponto de igualar os não fumantes.

 

A pesquisa vem de encontro com todos os esforços que instituição governamentais têm feito para diminuir a incidência de tagabismo, um dos grandes vilões da saúde pública. Campanhas alertando sobre os riscos conseguiram uma redução expressiva do hábito de fumar mas ainda há um longo caminho a percorrer.

 

Benefícios de parar de fumar

 

Se parar de fumar agora…
• após 20 minutos sua pressão sanguínea e pulsação voltam ao normal
• após 2 horas não tem mais nicotina no seu sangue
• após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
• após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar readquire a capacidade de identificar sabores
• após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação melhora
• após 5 a 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou

 

Quanto mais cedo você parar de fumar, menor o risco de adoecer. Quem não fuma aproveita mais a vida!

 

Dr. André Marques Mansano é graduado em Medicina pela Universidade Estadual de Londrina. Recebeu do Instituto Mundial de Dor o título de “Fellow of Interventional Pain Practice”, em Budapeste. Médico Intervencionista da Dor na SINGULAR e no Hospital Israelita Albert Einstein (SP).  Membro da Associação Médica Brasileira (AMB),  Membro do Comitê de Educação do “World Institute of Pain” e da Sociedade Brasileira dos Médicos Intervencionistas em Dor.  Site web: http://www.drandremansano.com.br/

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]