Bem-Estar > Qualidade de vida

Dez minutos de exercício podem diminuir sintomas da artrite

Por Francine Costanti 26/06/2019

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, revelou que a prática de exercícios físicos por apenas dez minutos diários pode diminuir os sintomas da artrite em até 85%. 

Os autores disseram ter esperança de que esses resultados se tornem um bom incentivo para que idosos inativos a adotarem um estilo de vida mais ativo fisicamente. 

Só em 2018 foram registrados no Brasil mais de 17 mil casos de internação por conta de artrite, segundo dados do Ministério da Saúde. Os números alarmantes são indicadores de que o brasileiro precisa de preocupar mais com a saúde na idade avançada. 

O ortopedista Dr. Alexandre Stivanin, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e do Hospital Samaritano, responde algumas perguntas e fala sobre os benefícios e a importância de movimentar o corpo para reduzir os sintomas da artrite. 

osteoartrite de joelhos

As principais articulações afetadas pela artrite são as mãos e os pés. Foto: iStock

Fortíssima: Quais são as principais causas da artrite e que partes do corpo são mais afetadas?

Dr. Alexandre Stivanin: Artrite é uma inflamação da articulação, ou seja, é um processo inflamatório articular. Ela pode ser primária (idiopática), quando está relacionada com a idade – no caso, o envelhecimento -, o que seria uma osteoartrite, ou secundária, que são as patologias inflamatórias, como artrite reumatoide, doenças autoimunes e lúpus. Portanto, existem várias doenças inflamatórias que podem causar artrite. As principais articulações afetadas são as mãos e os pés.

Quais são os sintomas em quem sofre de artrite?

Os sintomas da artrite secundária são dor, calor e rubor. O paciente fica com dor nas articulações quando ficam demasiadas quentes e os processos inflamatórios são exuberantes. Se a causa é primária, mais voltada para osteoartrite ou envelhecimento, normalmente a pessoa tem dor articular, mas ela não é tão pronunciada. Nesses casos a doença é mais degenerativa e progressiva, ou seja, ela vai piorando um pouco a cada dia.

Medicamentos biológicos auxiliam no tratamento da artrite

Pessoas jovens também podem sofrer com artrite?

Sim, principalmente as de causas secundárias, ou seja, aquelas que vêm de um processo autoimune e têm sintomas inflamatórios mais evidentes, como calor, rubor e edema. Assim, as pessoas mais jovens geralmente ficam com esse quadro clínico de inflamação mais aguda.

De que forma os exercícios físicos beneficiam quem sofre com artrite?

Atividades de fortalecimento muscular são benéficas para amenizar artrite e artrose porque a musculatura ajuda a estabilizar a articulação. Mas é fundamental que, se o paciente tiver algum problema dentro da própria cartilagem, esse tipo de atividade física seja orientada especificamente para as particularidades dessa pessoa.

Uma pessoa sedentária tem mais chances de apresentar artrite quando mais velha?

As cartilagens, de uma maneira geral, se nutrem com o movimento. Então, se você movimenta a cartilagem, as suas células condrais ajudam a protegê-las porque elas as lubrificam por osmose. Portanto, a atividade física auxilia na prevenção da osteoartrite e contribui para proteger a articulação e nutri-las.

Claro que o excesso de esforço também pode ser prejudicial. O melhor é ter um equilíbrio – aquelas pessoas que fazem bastante atividade física e estão acima do peso, por exemplo, podem sofrer com uma destruição da articulação se cometerem excessos.

Artrite reumatoide: aprenda a fazer remédios caseiros

Caso a pessoa seja diagnosticada com artrite, ela pode começar (ou continuar) a praticar exercícios?

Atividade física para quem tem artrite tem que ser direcionada. É bom fazer, mas não adianta se não souber a causa do problema, principalmente no caso das secundárias. Assim, se a pessoa for diagnosticada com artrite ou artrose é necessário, primeiramente, diferenciar se é de causa inflamatória ou idiopática para poder tratar de maneira adequada. 

Se for de origem secundária, ou seja, um processo autoimune, é preciso primeiro tratar essa articulação para que ela não fique doente. Isso se faz com a utilização de alguns remédios que ajudam a diminuir o processo inflamatório e a controlar a sua reação autoimune.

 

No caso das artrites idiopáticas ou do envelhecimento, a atividade física pode e deve ser continuada, mas mais com o objetivo de colocá-la em movimento do que de provocar impacto.

Como é feito o tratamento da artrite?

Para o tratamento da artrite inflamatória existem remédios imunomoduladores, anti-inflamatórios e analgésicos. Seu objetivo é controlar o processo inflamatório e diminuir a destruição da cartilagem. 

Já no caso de envelhecimento, a atividade física é fundamental porque ajuda a nutrir a cartilagem, a estabilizar a articulação e a retirar as contraturas musculares, sendo um tratamento muito importante. Costumamos dizer que é um tratamento conservador para artrose do joelho. Existe ainda, quando a causa é desgaste da cartilagem, ou seja, a osteoartrite, injeções locais de ácido hialurônico ou de cortisona ou de lubrificantes que ajudam a proteger essa cartilagem.