[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

O que leva uma pessoa a protestar pelada em público

Por Redação Doutíssima 22/12/2014

Entre os meses de outubro e novembro, uma cena se repetiu em Porto Alegre/RS: gente pelada em público. Quatro mulheres e um travesti foram flagrados andando sem roupa por parques e ruas da capital dos gaúchos. Duas foram presas e encaminhadas para tratamento psiquiátrico, pois sofreriam de problemas mentais. Os outros três, nem sinal.

 

pelada em público

Constranger ou chamar a atenção para um tema justificam o ato. iStock, Getty Images

 

O que leva uma pessoa a andar pelada em público?

A roupa é um importante adereço da civilização, sem ela provocamos reações adversas nas outras pessoas. E, para convivermos em harmonia precisamos seguir determinadas convenções. Estar com o corpo coberto por pedaços de pano é uma delas. Por isso andar pelada em público choca tanto e é um ato reprimido até por força policial.

 

Alguns antropólogos explicam que uma pessoa ao andar pelada em público pode querer chocar ou chamar atenção para algo – a exemplo dos protestos feitos por ativistas no mundo todo durante os quais eles tiram a roupa e gritam palavras de ordem.

 

O transtorno de exibicionismo, onde a pessoa expõe seus órgãos com o intuito de chocar e constranger os outros, também pode ser uma explicação para alguém fica nu em plena luz do dia no meio da rua.

 

Outra explicação para uma pessoa tirar a roupa e ficar pelada em público é a vontade de atrair os holofotes para si ou ainda, mesmo que inconsciente, incentivar outras pessoas a terem a mesma atitude.

 

Novamente os protestos entram neste exemplo. Muitas vezes um pequeno grupo de ativistas está reivindicando e, em pouco tempo, mais pessoas se unem a eles, seguindo suas regras.

 

No caso de Porto Alegre, onde não havia protesto envolvido em nenhum dos casos registrados, quando o primeiro caso de nudez em público foi publicado na imprensa gaúcha, ainda em outubro, logo as redes sociais trataram de dar uma dimensão maior ao caso. Dois dias depois, mais um caso foi registrado na mesma cidade.

 

Em pouco mais de 15 dias, outros quatro casos foram apontados na capital gaúcha e outros dois no interior do estado.

 

A divulgação na imprensa e na internet, de forma ampla, é capaz de estimular mais pessoas a repetirem o ato. É preciso, entretanto, que a pessoa que tomar a atitude de andar pelada em público tenha predisposição ao ato e vontade de se expor, caso contrário, a ação não acontece.

 

Ficar pelada em público é crime

A legislação brasileira atribui que o pudor é bom para o convívio social e, baseada em hábitos e costumes seculares na sociedade brasileira, atribui a nudez em público a algo que merece ser punido.

 

O artigo 233 do código penal brasileiro diz que quem “praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público”, pode ser punido com “detenção, de três meses a um ano, ou multa”.

A lei, contudo, é datada de 1940. Alguns antropólogos afirmam que ainda é cedo, mas em algum momento pode haver alteração nas regras sociais e ver uma pessoa pelada em público poderá ser algo natural.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]