Saúde Mental

Conheça os riscos da dependência emocional em relacionamentos

Por Redação Doutíssima 28/02/2015

A dependência emocional é a necessidade de aprovação, reconhecimento e valorização de suas ações por outras pessoas. Em casos de relacionamentos amorosos, a pessoa faz tudo em torno de seu parceiro por medo de ser traído ou abandonado por ele.

dependencia emocional

Ajuda psicológica é importante para quem depende emocionalmente do parceiro. Foto: iStock, Getty Images

Mesmo que muitas pessoas não reconheçam, a dependência emocional é sim uma doença e pode prejudicar a vida de alguém. Ela é mais frequente em mulheres, até mesmo pela cultura sexista que ainda impera, mas também atinge homens.

É comum vermos na mídia casos de mulheres que foram agredidas física, sexual ou verbalmente por seus companheiros e, ainda assim, os perdoaram. Esse é um dos alertas para a doença.

O medo de ficar sozinha faz com que elas aceitem essa situação e continuem vivendo com os agressores.

Um relacionamento é constituído de fases e, por meio deste processo, pode se construir uma dependência. No início de namoro ou casamento, é tudo mais fácil e a paixão faz com que o casal troque mais carinho. Já com as crises, em algumas situações, começam os casos de agressão e então é mais difícil a separação.

Geralmente, as mulheres acreditam que o amado voltará a ser o que era no começo do relacionamento. Quando ele mostra arrependimento pelo que fez, é perdoado. Porém, são raros os casos em que as agressões param de acontecer.

Quando a situação é inversa e o homem é quem sofre com a dependência emocional, a agressão torna-se um meio de prender a esposa ou namorada no relacionamento. Embora a mulher não aceite a violência, ela se sujeita àquilo por medo de ser morta ou de seus parentes e amigos serem agredidos.

 

Alertas da dependência emocional

 

Por vezes, torna-se complicado identificar um caso de dependência emocional com casos de agressão física, sexual ou moral pelo fato de que a mulher tenha medo ou vergonha de se expor. Entretanto, há algumas ações que podem servir de alerta para a doença, são eles:

1. Indecisão

Dificuldade em tomar decisões sozinha. Precisar sempre da opinião dos outros e ,principalmente, do parceiro, para resolver situações simples.

2. Responsabilidade

Não assumem responsabilidades.

3. Substituição

Quando um relacionamento amoroso chega ao fim, sentem a necessidade de arrumar outro para não ficar sozinho.

4. Excessos

Demonstra sentimentos excessivos de fragilidade e carência.

5. Opinião

 

Não discorda nunca de opiniões alheias.

4. Insegurança

Medo de iniciar projeto ou realizar atividades sozinho.

5. Anulação de si mesmo

Quando está em um relacionamento amoroso, larga tudo o que gostava de fazer antes e passa a acompanhar e realizar todas as vontades do parceiro.

 

Tratamentos para a dependência emocional

 

O primeiro passo para o tratamento da dependência emocional é a pessoa assumir que sofre do transtorno e que ele é uma doença. A ajuda de um psicólogo ou psiquiatra é fundamental para ajudar o paciente a desassociar a violência e a possessividade do amor.

Em alguns casos, a recuperação é lenta, mas ainda assim é possível. Existem também grupos de apoio, como o MADA (Mulheres que amam demais anônimas) ou HADA (Homens que amam demais anônimos), que auxiliam no tratamento de recuperação.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros