[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

Beleza é se sentir bem

Por Redação Doutíssima 06/05/2013

erros-beleza-20091022

Em nossa sociedade, a magreza e beleza são pré requisitos necessários para que as mulheres se sintam “normais” e podem ser uma fonte de complexidade. No belo mês de maio, revistas abundam e oferecem muitas soluções rápidas para perder nossos quilos extras antes das férias, preparar a nossa pele para bronzear, para encontrar “o” penteado perfeito” para o verão e como não se sentir tão ansiosa com a ideia de ter que colocar o pequeno biquíni comprado pouco antes do festival de comidas gordurosas que acontece durante as festas de final de ano. E se você diz: “Chega!”?. E se a beleza for a gente?

“Eu não me sinto bonita”, canta Catherine Ringer à Marc Lavoine, que respondeu educadamente que não era o caso. Esta é a única resposta esperada pelas mulheres. Sentir-se bonita é ter confiança. Finalmente, é melhor se sentir muito bem ser por várias razões:

Primeiro, porque aceitar suas imperfeições é assumir que irá retornar uma imagem mais positiva. Que se danem os testes descrevendo a forma do nosso corpo, como uma pêra, uma cenoura ou uma berinjela. Narciso era tão perfeito que ele acabou se afogando na contemplação. A maioria das mulheres bonitas são muitas vezes aqueles que não sabem… Gwyneth Paltrow acaba de ser eleita “a mulher mais bonita do mundo.” Muito surpresa, ela disse que “é patentemente falsa. Mas é bom ser chamada assim.” Sem brincadeira…

Segundo, porque sentir-se bela tornou-se necessário neste mundo onde exigimos mais e mais das mulheres. Entre trabalhar em tempo integral e cuidar da famílias e das crianças, temos pouco tempo para vestir a fantasia da mulher maravilha que faz tudo e ainda está linda. Embora a aparência é muitas vezes fútil, pode ser muito decisiva. Mais e mais treinadores estão aproveitando a onda de confiança para aprovar seus conselhos. Eles finalmente realçam a beleza das mulheres que já são… lindas! Mas agora elas sabem.

Finalmente, se a beleza é abstrata e subjetiva, ela deveria, no entanto, causar a sensação de satisfação. Eu me descobri linda, então sou linda. Nossa cultura tem sempre associado feiúra ao sofrimento, e ser bonito a ser bom. Se a beleza é tirânica, nós devemos revertê-la e tomar o poder. Quem sabe um dia nós veremos desfilar nas maiores passarelas do ‘normal’ as modelos mais gordinhas, as muito baixas, e todos os tipos de mulheres…

Adaptado e traduzido de RTL.be


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]