[the_ad_group id="16403"]
Gestante

É possível escolher o sexo do bebê?

Por Redação Doutíssima 29/05/2013

 

A chance de ser um menino ou uma menina é a mesma, mas porque às vezes as pessoas querem forçar essa escolha e não deixar que os acontecimentos tomem o rumo normal? Por que há esse desejo de escolher o sexo do bebê?

 

transar gravida

 

O sexo da criança, mesmo embrião é determinada a partir da fusão de um óvulo e espermatozóide, uma vez que o cromossoma X da mãe é neste momento associado com um X ou Y que vem do zigoto do pai; uma aliança XX dará à luz uma menina, e se for XY será um menino. Em outras palavras, os jogos são feitos para o design, todos os truques alimentares ou manobras medievais para influenciar o sexo do nascituro devem ser feitas com bastante antecedência.

 

Atualmente já existem técnicas medicinais que permitem que você escolha o sexo do seu bebê, porém elas são proibidas de serem aplicadas. Mas por que você iria querer escolher o sexo do seu filho?

 

Escolher o sexo pode ser perfeitamente legítimo, quando você sabe que é portador de uma doença hereditária relacionada com um dos sexos. Com efeito, para além do seu papel na determinação do sexo, os cromossomas sexuais, incluindo os cromossomas X transportar os genes de vários caracteres completamente independentes do sexo. O pai passa seu cromossomo X para as filhas, mas é claro que não, seu filho, enquanto a mãe pode passar genes anormais contidos X tanto suas filhas para o seu filho.

 

05.29 sexo do bebê 2

 

 

Estas doenças, portanto, só aparecem em meninos que receberam o cromossomo X portador do gene defeituoso. Uma mulher que carregava este gene em um de seus dois cromossomos X não é afetado pela doença. As doenças hereditárias ligadas ao sexo mais conhecidas são a hemofilia A e B (1 em 10 000 homens) e miopatias (1 em 5.000 meninos) .

 

Assim, nestas circunstâncias específicas, a tentação é querer só meninas, mas nesse caso há um motivo razoável visto que todos querem poder dar a luz a um bebê saudável.

 

Porém, há casais que também podem querer um menino ou uma menina criança por motivos pessoais. Nas sociedades ocidentais, a história da família que orienta a escolha, validada ou não pelo acaso que nem sempre concorda com as decisões. Uma menina é considerada mais fácil de criar visto que está sempre perto da família. Já um menino, é sempre mais bem recebido.

 

Mas independentemente do resultado do jogo, eles estão sempre muito felizes, e fazem o segundo ultrassom (para a descoberta do sexo do bebê) apenas para a 22ª semana e alguns preferem esperar o nascimento para descobrir.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]