[the_ad_group id="16401"]
Amamentação > Gestante

Confira dicas para evitar problemas ao amamentar

Por Redação Doutíssima 31/07/2013

Amamentar o bebê até os seis meses de idade garante crianças fortes e saudáveis. Porém, para algumas mulheres, o ato traz complicações que são dolorosas e, nos casos mais graves, pode impedir a mamãe  de proporcionar esse gesto de amor. Saiba o que pode atrapalhar a amamentação e de que maneira os problemas podem ser amenizados.

 

Desculpa para não amamentar

Um estudo publicado pelo periódico Pediatric em 2013 apontou que 40.4% das mulheres param de amamentar seus bebês antes do tempo recomendado. O principal motivo foi “meu bebê parece estar com fome”, afirmação associada à baixa produção de leite.

amamentar

Os machucados nos seios da mulher podem dificultar o processo da amamentação. Foto: iStock, Getty Images

Porém, raros são os casos das mamães que não conseguem produzir o alimento do bebê a ponto de ter que usar uma complementação. Assim como não existe “leite fraco”. A composição do leite materno é perfeita e nutre o bebê com proteínas, vitaminas, ferro e funciona até como uma proteção natural, protegendo a criança de doenças e infecções.

Essa sensação pode ser mais comum quando você não sente mais os seios encherem ou porque esses pararam de vazar. Se isso acontece, é porque seu corpo já está adaptado à produção e “acondiciona” direitinho o alimento.

Se o seu bebê chora muito após você amamentar, pode ser que esteja com fome. Não porque você não produz leite, mas porque ele não “pegou” o seio direito. Isso pode acontecer porque o bico do seio está machucado e a dor na mãe causa retração. Ou ainda por conta da chupeta que, se usada muito tempo, reduz o tempo da amamentação.

Dores ao amamentar podem ser amenizadas

Fissuras na ponta do seio podem ser dolorosas e fazer com que o ato de amamentar se torne uma tortura. Isso acontece porque, logo nos primeiros dias do nascimento, os seios estão cheios, o que pode causar distensões na pele e inchaço.

Além disso, a falta de jeito do bebê sugar o seio ou mesmo da mãe de posicionar o filho, podem ser fatores que contribuem para machucar ainda mais o seio naturalmente dolorido.

Produtos como loções, talcos, perfumes e até o material com o qual você lava sua roupa, podem irritar e ressecar a pele da região, proporcionando o aparecimento de rachaduras.

Para amenizar esse problema, evite usar produtos para a pele ou mesmo lavar o bico dos seios várias vezes por dia. Passe o próprio leite para hidratar o local. Posicionar o filho de maneira que mãe e bebê fiquem confortáveis e fazer com que o pequeno tenha uma pegada de seio correta podem evitar as rachaduras.

Problema do leite empedrado

Muitas reclamam de dores por conta do ingurgitamento, conhecido como “leite empedrado”. Isso ocorre porque o bebê não esvazia o leite durante as mamadas ou mesmo quando há excesso de leite.

Também pode indicar que você ficou muitas horas sem amamentar. Com isso, o mamilo fica achatado, o que dificulta a sucção do bebê. Mas a solução para esse probleminha é simples. Nesse caso, retire um pouco do leite e, só depois de esvaziar um pouquinho, ofereça a seu filho.

Além disso, avalie se está tomando líquido em excesso ou algum suplemento que estimule a superprodução de leite. Caso a resposta seja sim, converse com o seu médico e revejam as doses recomendadas.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]