[the_ad_group id="16401"]
Amamentação

Veja como parar de amamentar sem que seja traumático

Por Redação Doutíssima 01/01/2015

O leite materno é o alimento mais adequado para o bom desenvolvimento do bebê nos primeiros seis meses de vida, sendo recomendado por pediatras e pelo Ministério da Saúde até os dois anos de idade. Se o bebê já atingiu os dois anos e tem suas condições de saúde normais, é possível que seja hora de a mamãe pensar em como parar de amamentar

Dar de mamar é essencial para fortalecer o sistema imunológico da criança. A partir dos 24 meses, no entanto, o leite do peito deixa de ter importância nutricional e passa a configurar-se como um ato de ligação de mãe e filho apenas.

como parar de amamentar

Quebra deste contato pode ser calmo e tranquilo para mãe e bebê. Foto: iStock, Getty Images

Mãe deve refletir sobre como parar de amamentar

Como frisam especialistas, nos casos em que as mamadas já se resumem a servir somente de vínculo afetivo, a mãe deve, então, refletir sobre como parar de amamentar. Contudo, precisa se comprometer em redobrar as demonstrações de carinho ao filho de forma que ele perceba que, ainda que não mame, continua sendo um ser querido, protegido.

Para o bebê, mamar significa segurança, proteção. Desta forma, o processo necessita ser conduzido de maneira tranquila e confiante por parte da mãe para que o filho se sinta igualmente tranquilo e confiante. Antes de analisar as melhores formas de como parar de amamentar, é indicado que a mulher observe o comportamento do bebê.

Se ele demonstra interesse por outros alimentos, tem curiosidade em conhecer sabores e texturas, o desmame tende a ser facilitado. Nos casos em que a criança sugira não estar preparada para deixar de mamar, a recomendação é que o momento seja então protelado um pouco mais.

Se houver tentativa e for detectada recusa, é importante que o peito volte a ser oferecido e que o desmame só seja estimulado novamente após pelo menos um mês, mais lentamente, para que a criança não associe o fim das mamadas a um sentimento negativo já que o primeiro intento não foi bem sucedido.

Em se tratando de como parar de amamentar de forma correta, não é só a mãe que cumpre papel fundamental no processo. Nos primeiros meses de vida, do ponto de vista da psicologia, mamãe e bebê são encarados pela criança como um só.

A figura do pai surge para indicar a existência do mundo exterior. Portanto, no desmame, o papai pode contribuir estando ainda mais presente, empenhando-se em mostrar o seu afeto. O bebê terá a sensação de estar mais acolhido e possivelmente se sentirá bem-vindo à nova fase que lhe é proposta.

Algumas maneiras de dar atenção ao bebê são: dedicar mais horas do dia à criança, tomando-a no colo por mais tempo; contar historinhas; ler livros infantis; cantar canções e levá-la para passeios a locais calmos, assim ela se distrai e muda o foco.

O conselho trivial de como parar de amamentar consiste em não interromper a amamentação bruscamente. A criança precisa ser preparada aos poucos para o fim do mamar. A privação desta forma de contato com a mãe deve ser feita de forma gradual.

Pular mamadas: boa forma de como parar de amamentar

Portanto, a primeira medida é começar a pular mamadas, começando antes do meio-dia. Na sequência, o espaçamento entre as horas de aleitamento pode passar a ser maior. Simultaneamente, a mãe pode oferecer leite do peito na mamadeira ou em copinho, sendo aos poucos substituído por outros tipos de leite.

A retirada lenta do peito é aconselhada não só por ampliar as chances de adaptação do bebê, mas também porque evita que a mulher sofra com possível mastite pelo acúmulo do líquido nas mamas.

Por ter função de equilíbrio emocional para o bebê, a amamentação não deve ser interrompida em momentos conturbados como retorno da mãe para o trabalho, primeiros dias na creche, separação dos pais, etc.

Reduza a duração das mamadas e, quando a criança parecer satisfeita, ofereça a ela um brinquedo que ela goste para que perceba que há outras alternativas que lhe podem ser agradáveis além do peito.

Passe a amamentá-lo em locais diferentes de onde ele está acostumado para que aos poucos se desvincule da rotina.

No momento em que restarem apenas as mamadas da noite, quando a criança chamar pela mãe, peça para que o pai a atenda e a explique que durante a noite o mais importante para ela é que durma bem e que no dia seguinte terá uma mamadeira bem cedinho, quando acordar.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]