[the_ad_group id="16401"]
Primeiros Socorros

O que fazer em caso de envenenamento

Por Redação Doutíssima 31/07/2013

envenenamento_gatos_denuncia

Casos de envenenamento são mais comuns do que podemos imaginar, principalmente com crianças e animais domésticos. Confira agora o que fazer em caso de envenenamento.

Leia mais: O que fazer em caso de intoxicação alimentar

O envenenamento é causado, muitas vezes, por um acidente onde uma pessoa ou animal doméstico ingere algum produto tóxico. Os sintomas variam de acordo com a substância na qual a vítima teve contato, mas em geral os sintomas são: náuseas, vômitos, inconsciência ou semiconsciência, suor excessivo, frio e estado de choque

yiugtgt

O que fazer em caso de envenenamento?

A maneira de lidar com o envenenamento depende muito da sua causa:

  • Envenenamento por produtos tóxicos e /ou remédios

É causado pela ingestão acidental ou proposital de remédios e substâncias nocivas ao nosso organismo. A automedicação representa um risco de envenenamento acidental. Dependendo da substância ingerida, a vítima pode apresentar queimaduras na boca, dificuldade em respirar, vômitos, lábios arroxeados, etc. E importante agir rápido nestes casos, mas sem entrar em pânico. É importante nunca induzir a vítima ao vômito pois isso pode piorar a situação. É de grande importância, se possível, ter o nome e a embalagem do remédio ou produto tóxico que a vítima ingeriu.

Leia mais: Como proceder em casos de engasgamento

  • Envenenamento por veneno ou substância inalada

Nestes casos, deve-se colocar a vítima em um local ao ar livre e se a mesma estiver inconsciente, iniciar uma reanimação. Os serviços médicos devem ser acionados o mais rápido possível.

  • Envenenamento por contato (pele)

Nestes casos, é importante lavar o local com água corrente abundantemente. Casos os olhos tenham sido atingidos, lavar com água corrente por 15 minutos. Procurar um médico assim que possível.

envenenamento1

Além destas orientações específicas, existem ainda as gerais que instruem nos cuidados que o socorrista deve ter para não ter contato com o veneno, manter-se ao lado vítima e, se for o caso, tentar acalmá-la. As maiores orientações, no entanto, são sempre em direção a prevenção. Crianças e animais domésticos são vítimas potenciais, portanto atenção redobrada!

Fontes: Primeiros Socorros, Hospital Virtual, Hospital Israelita Albert Einstein


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]