[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

Terapia comportamental pode tratar problemas emocionais e de saúde. Saiba mais!

Por Redação Doutíssima 07/08/2014

A terapia comportamental é a técnica utilizada tanto com o que as pessoas fazem quanto com o que elas sentem. Por meio dela, é possível ajudar a entender o que é sentido como forma de um estado do corpo. O que isso significa? Que nós não choramos devido ao fato de que estamos tristes: nós choramos por causa de tristeza relacionada a algo.

terapia-comportamental

Terapia comportamental faz análise na qual o paciente compreende as suas ações. Foto: Shutterstock

A importância da terapia comportamental

A função da terapia comportamental é convencer o paciente, por meio da análise, que por trás de cada sentimento há alguma situação anterior responsável por este estado. O foco da terapia é justamente se interessar por essa situação anterior e, assim, entender como é possível encontrar as mudanças necessárias que possam ajudar o paciente a superar suas dificuldades. Ou seja, é um processo de aprendizagem sobre o interior pessoal e como desenvolver novos comportamentos.

A terapia comportamental leva em consideração o lado operante em toda emoção. O medo não é só uma resposta das glândulas e dos músculos, mas também uma paralisia e um comportamento de afastamento do objeto temido. O lado operante da raiva é o impulso em causar dano a alguém e um impedimento em ser agradável com a pessoa que lhe provocou raiva.

Como ocorre a análise funcional

O profissional responsável pela execução da técnica realiza a análise funcional, ou seja, cabe ao terapeuta entender no que se baseia os comportamentos atuais do paciente que será auxiliado a entender e, assim, conseguir mudar os comportamentos inadequados que o aprisionam naquele estado na atualidade.

Por exemplo, uma pessoa que recorre à terapia comportamental por ser introvertida, entender que o sentimento de introversão gera uma função de proteção em diversas situações da vida. Essa mudança irá ajudar a pessoa a se reintegrar de forma mais extrovertida com a sociedade. Por meio da terapia,ela entenderá a necessidade de ser introvertido em seu comportamento.

Ao contar com a ajuda profissional, fica mais fácil de entender a razão do comportamento indesejado e eliminá-lo ou não. Ou seja, a pessoa pode perceber que, para ela, é interessante ser introvertido e, uma vez que entender isso, pode decidir permanecer assim.

Para que haja esta análise, o terapeuta considerará a história de vida do paciente, seu momento atual e sua relação com o psicoterapeuta. Ele fará perguntas que ajudarão o paciente a entender a relação entre seu modo de agir e os eventos anteriores que controlam o seu comportamento.

Indicações da terapia comportamental

A terapia comportamental é indicada para casos de necessidade de entender comportamentos como os de transtornos do humor, como é o caso da depressão. Também é utilizada para o tratamento de pacientes com transtornos de ansiedade, como a síndrome do pânico, TOC, transtornos psicossomáticos e alimentares, como a obesidade, anorexia e bulimia.

Transtornos psicossociais, como a timidez, também exigem a adoção da terapia comportamental para o entendimento de um comportamento interno que causa as disfunções.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]