[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

Controlar o medo é necessidade humana. Confira dicas para enfrentar essas situações

Por Redação Doutíssima 11/07/2014

Fobias são comuns, até certo ponto e, dependendo do grau que elas atingem, não é fácil controlar o medo sem frequentar uma terapia ou passar por um tratamento adequado.

Controlar o medo é necessário

Algumas pessoas desenvolvem, ao longo da vida, medo excessivo de determinadas coisas ou situações. Esse receio pode causar sintomas como coração acelerado, sensação de desmaio, suor frio, tontura e falta de ar. Dessa forma, controlar o medo se torna uma questão de saúde e bem-estar.

controlar-o-medo

Para controlar o medo, é preciso se aproximar dele e enfrentá-lo gradativamente. Foto: Shutterstock

Dicas para controlar o medo

Sempre que o medo for algo mais complexo, com potencial de lhe trazer problemas para executar atividades de rotina, é recomendável é consultar um especialista. No entanto, você mesmo pode começar a se ajudar, seguindo algumas dicas. Confira:

Controlar o medo excessivo

A primeira coisa que as pessoas devem perceber é que o medo excessivo não é normal. Saber controlar o medo é essencial para que ele não lhe impeça de fazer alguma coisa que precise fazer.

Algumas pessoas falam de seus medos até com certo carinho, como se fosse normal. Já outras possuem medos que carregam desde a infância, como o medo de escuro, e não chegam a enfrentar muitos problemas por essa razão. No entanto, ainda assim, é recomendável tratar o problema, pois ele pode lhe afetar em algum momento de sua vida.

Controlar o medo a partir da ansiedade

Para controlar o medo, é preciso controlar primeiro a ansiedade, pois as fobias estão ligadas a este fator. Uma pessoa ansiosa tem dificuldade em controlar pensamentos e emoções. Assim, muitas vezes, deixa-se levar pela imaginação. O problema é que a nossa imaginação é aliada do medo.

A maior dificuldade para a maioria das pessoas é que, para controlar o medo, elas preferem evitá-lo ou enfrenta-lo. Isso é uma postura sábia, porém, em alguns casos não se poderá fugir da situação.

No caso da mictofobia, por exemplo, que corresponde ao medo do escuro, é possível até pode evitar lugares escuros, mas não se pode evitar um blackout. Neste caso, o melhor a fazer é controlar o medo para não ter um ataque de pânico, praticando algum tipo de exercício de relaxamento.

Controlar o medo na sua origem

Descobrir a origem também é muito importante para que você possa controlar o medo. Geralmente, os medos surgem devido a uma experiência ruim no passado. Segundo psicólogos, o medo pode ser símbolo para outra coisa com a qual você tenha dificuldades de lidar.

Uma dica dos especialistas é escrever sobre o seu medo, quando sentiu pela primeira vez e tudo sobre ele. Isto irá lhe ajudar a diminuir, pelo menos, a força que ele possui, além de organizar as ideias e pensamentos que você tem a esse respeito.

Aproxime-se do problema para controlar o medo

Para controlar o medo, você precisa se aproximar dele. Claro que isto deve ser feito aos poucos. Esta técnica é chamada de dessensibilização e é muito aplicada pelos psicólogos em seus pacientes. Ao se sentir seguro, é possível começar a estabelecer contato com o medo, como, por exemplo, observando uma foto.

Após alguns contatos com sucesso, o próximo passo é fazer algo que o deixe mais próximo ainda do medo, como assistir um vídeo. Depois disso, o passo seguinte é encarar o medo de longe. A ideia da técnica é que, aos poucos, você perca o medo gradativamente.

Controle seu medo compartilhando seus sentimentos com pessoas do seu convívio. Você não deve ter vergonha de sentir medo. Falar sobre isso com os outros tira uma grande carga de suas costas. Se for muito difícil falar, tente escrever, ou entre em um fórum na internet para discutir a sua fobia.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Fobia social: entenda o que leva as pessoas a terem medo de ser avaliado pelos outros

Fobias sociais são cada vez mais frequentes em crianças, dizem educadores

Fobia social na adolescência: a importância de um diagnóstico precoce

Medo excessivo e prolongado de ir à escola pode ser fobia

Nomofobia:o vício do celular

Se você se acha muito feio pode estar sofrendo de dismorfofobia

Objeto de transição pode ajudar seu filho a ter mais segurança na infância

Você é vítima de estafa mental? Conheça os sintomas e tratamentos

 

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]