Já percebeu que algumas gírias que surgem na internet acabam virando parte do vocabulário cotidiano dentro e fora da rede de computadores? Essa adaptação de termos para novos ambientes ou diferentes sentidos se chama neologismo.

 

Neologismo: da internet para o dicionário

Em inglês existe, oficialmente, o verbo “to google”, que significa procurar no Google. Ou seja, o nome de uma empresa se transformou em palavra de ação simplesmente porque o uso dela faz parte do cotidiano de muitos usuários que navegam pela internet.

neologismo
Se usada com bom senso e cuidado, internet pode trazer benefícios para a mente das pessoas. Foto: iStock, Getty Images

Outros termos foram adicionados recentemente ao dicionário britânico Oxford. Hangry é uma mistura de bravo (angry) e com fome (hungry) e, bem, você já deve imaginar o significado dessa nova palavra que surgiu primeiro nas redes sociais.

 

O mesmo dicionário também já oficializou outro termo que também é usado no português: youtuber. Basicamente, ele define pessoas que têm como trabalho principal ou que ficaram famosos através de vídeos no Youtube.

No Brasil não é diferente. Se você tem uma versão recente de dicionário, vai encontrar os termos tuitar, blogar, bullying e muito mais impressos nas páginas do pequeno livro.

Entre jovens, os termos da internet avançam fácil pelas conversas cara a cara, no cotidiano. Assim como gírias das ruas e de tribos jovens, o neologismo da internet pode parecer um pouco mais complicado de entender para os adultos mais velhos. É tudo uma questão de contexto.

 

Comportamento na internet

Apesar das palavras da internet serem adaptadas ao cotidiano fora dela, o mesmo não acontece com o comportamento das pessoas. O apelo por atenção permitido pelas redes sociais cria situações diferentes da vida real.

Segundo a psicóloga Denise Regina Quaresma da Silva, docente da Universidade Feevale, a crença de que as pessoas não são boas o suficiente sendo verdadeiras pode levar uma pessoa a criar uma versão falsa de si mesma. O aplauso dos outros, recebido através de curtidas, regula o comportamento.

A internet é um ambiente livre, cheio de informações e fonte de muito conhecimento, aprendizado e diversão. Usá-la com bom senso, incluindo as redes sociais, garante uma vida mais saudável para a mente do indivíduo.

 

Um dos pontos negativos do advento das redes sociais é que, em vez de aproximar as pessoas, acaba servindo para afastá-las, aponta a psicóloga. “Vemos casais jantando em restaurante sem olhar-se nos olhos, ingerindo comida mecanicamente, cada um com seus olhos fixos nas telas”, reflete.

Além disso, Denise comenta que a internet também tira das crianças a atenção dos seus pais, e tira dos alunos a atenção nos estudos enquanto ficam compartilhando publicações no Facebook e outras redes sociais.

 

“Vemos a depressão aumentando, a angústia da solidão corroendo as almas e os celulares de última geração sendo cada vez mais vendidos”, complementa a psicóloga.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA