[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

Como superar ideias de suicídio e recuperar o ânimo

Por Redação Doutíssima 06/08/2013

Você percebe que as coisas não vão bem e nada parece trazer ânimo para continuar a rotina? Pode ser a hora de ir em busca de ajuda e deixar para trás qualquer pensamento ligado ao suicídio. Por mais difícil que pareça, saiba que existem vários serviços gratuitos disponíveis para oferecer orientação.

Afaste pensamentos de suicídio

Buscar alguém para conversar pode fazer toda a diferença. Foto: iStock, Getty Images

Suicídio: como se livrar desse pensamento

Vários tipos de dores emocionais, lembranças e arrependimentos podem levar uma pessoa a pensar em suicídio. Quando isso acontece, saiba que você não está sozinho. O primeiro passo é buscar ajuda ou auxílio de alguém próximo, capaz de ouvir seus problemas e angústias. Desabafar é um ótimo começo.

Geralmente, pensamentos suicidas são um reflexo de outros problemas psiquiátricos, como depressão, dependência de drogas e álcool e transtornos de ansiedade, todos tratáveis. Fatores sociais e econômicos são igualmente capazes de influenciar, como a perda de um ente querido ou dívidas que parecem impagáveis.

Há sempre uma saída alternativa, não importa quão intensa e definitiva sua dor possa parecer. Confira algumas dicas de como lidar com esses pensamentos e afastar ideias de suicídio:

  • Não faça nada no calor do momento

Ainda que a dor esteja insuportável para você, dê um tempo para organizar seus pensamentos e perceber a sua vida além daquele momento. Há muito mais para viver e sentir.

  • Fique longe de drogas e álcool

Essas duas substâncias são péssimas para quem vive uma situação dessas. Muitas vezes, elas acabam potencializando os efeitos, sendo importante evitá-las se você está tendo pensamentos de pouca esperança.

  • Permaneça seguro

Se os pensamentos têm sido recorrentes, uma boa ideia é fazer da sua casa um porto seguro nos momentos em que eles estão longe. Como? É bastante simples. Tire do seu alcance tudo aquilo que possa representar um perigo. Caso seja impossível, tente ir para um local em que possa se sentir mais aconchegado.

  • Acredite que é possível superar

Muitas pessoas passam por problemas semelhantes aos seus e conseguem gerenciá-los em busca da superação. Por que seria diferente com você? Dê crédito a si mesmo e creia na possibilidade de reverter baixas expectativas. Com o tempo, o sentimento de dor insuportável tende a passar.

  • Converse com alguém

É bastante válido não guardar pensamentos negativos e extremos para você. A melhor medida é sempre buscar ajuda profissional para auxiliá-lo nesses eventos. O importante é dividir o que você está sentindo com outra pessoa, que poderá ajudá-lo a ver alternativas para resolver os problemas.

Conte com o Centro de Valorização da Vida

O Centro de Valorização da Vida (CVV) foi fundado em 1962, na cidade de São Paulo. É uma associação sem fins lucrativos e filantrópica, considerada de utilidade pública desde 1973. Basicamente, presta serviços de apoio a pessoas que desejam e precisam conversar sobre desejos de suicídio, tudo sob sigilo.

Os serviços são prestados gratuitamente através de telefone, chat, e-mail e Skype. Há ainda postos presenciais espalhados pelo Brasil. As ligações devem ser feitas pelo número 141 e paga-se o valor do telefonema – exceto no Rio Grande do Sul, onde o número de atendimento é o 188 e as ligações são gratuitas.

Em breve, a ideia é estender a gratuidade da ligação a outros estados do país. Ficou na dúvida? Não deixe de entrar em contato e buscar atendimento. A ajuda certa pode fazer toda a diferença.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]