[the_ad_group id="16401"]
Saúde Mental

Veja o que é prática da terapia cognitivo-comportamental e como ela funciona

Por Redação Doutíssima 18/02/2015

Na terapia cognitivo-comportamental (TCC), o paciente é tão importante quanto o terapeuta. Nela, a pessoa é incentivada a ser ativa e assumir a responsabilidade diante das suas ações.

 

terapia cognitivo-comportamental

Terapia baseada no questionamento socrático ajuda a resolver problemas pessoais. Foto: iStock, Getty Images

 

É na reflexão sobre seus comportamentos que o terapeuta consegue guiar o paciente para obter a cura. A terapia cognitivo-comportamental é focada para um trabalho prático e para o senso de equipe, onde paciente e terapeuta agem juntos na busca pela solução.

A TCC é considera pela Organização Mundial da Saúde, na atualidade, uma das técnicas mais resolutivas no quesito problemas comportamentais e psicossociais.

 

Como funciona a terapia cognitivo-comportamental

A terapia cognitivo-comportamental incentiva o questionamento socrático – questionamento disciplinado e guiado com a intenção de encontrar resposta para a origem do problema.

A intenção é fazer com que a própria pessoa entenda os motivos de ela ter determinado problema e por qual motivo ela age de tal maneira. A TCC pode ser considerada uma terapia educativa.

 

O terapeuta estrutura metas, prescreve tarefas de casa e realiza avaliações de sintomas junto com os pacientes. Esta terapia faz com que a pessoa confronte suas emoções dolorosas, a fuga e a evitação.

Na terapia cognitivo-comportamental, o paciente aprende treinamento de respiração e de relaxamento para poder agir de forma diferente quando confrontado com seus problemas fora do consultório. Por isso, diz-se que a TCC exige um alto grau de colaboração do paciente.

 

Esta terapia tem duração limitada de tempo e é orientada para ser feita no presente. A aliança colaborativa entre paciente e terapeuta é vital para que se consiga a resolução do problema.  O paciente precisa agir com honestidade e estar disposto a se autoconfrontrar.

 

Casos para terapia cognitivo-comportamental 

A terapia cognitivo-comportamental é uma abordagem direcionada para pessoas que querem entender suas emoções, anseios e medos e, após isso, queiram modificar seus sentimentos e modo de agir.

A TCC tem se mostrado eficaz no tratamento de diversos transtornos psiquiátricos, como:

 

1. Depressão

 

2. Ansiedade

 

3. Pânico

 

4. Fobia social

 

5. Fobias em geral

 

6. Compulsões e vícios

 

7. Estresse

 

8. Transtornos alimentares, como bulimia e anorexia

A TCC também pode ser aplicada em casos de enfrentamento de problemas pontuais. Veja alguns exemplos:

 

1. Planos de mudanças

 

2. Dificuldades com relacionamentos

 

3. Desempenho no trabalho

 

4. Recomeço após trauma

 

5. Problemas de comunicação

 

6. Abuso físico, sexual ou emocional

 

7. Dificuldades sexuais

 

8. Problemas conjugais

 

9. Problemas do comportamento em adolescentes

 

10. Questões de autoestima e autoconceito

 

7 técnicas para auxiliar o paciente durante a TCC

 

Durante as sessões de terapia cognitiva comportamental, o terapeuta ensina algumas técnicas para o paciente. Veja algumas delas.

 

1.Biblioterapia

 

Indicação de literatura que pode ajudar o paciente no autoconhecimento.

 

2.Aceitação

 

Reestruturação cognitiva após o registro e aceitação de pensamentos disfuncionais.

 

3. Evitação

 

Técnicas para superação da evitação.

 

4.Ansiedade

 

Métodos para reduzir a ansiedade.

 

5. Negatividade

 

Revisão dos pensamentos negativos.

 

6.Medo

 

Ensina a como enfrentar as situações que produzem medo.

 

7.Respiração

 

Técnicas que ajudam a melhorar a respiração.

 

Assim como qualquer outra terapia, a TCC só será efetiva se o paciente estiver disposto a enfrentar seus problemas a fim de superá-los.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]