Saúde

Dentes separados são um problema? Entenda

Por Redação Doutíssima 04/03/2015

Diastema é o nome dado para os dentes separados. Qualquer espaço entre os dentes recebe esse nome. Normalmente, essa separação se dá entre os dentes superiores centrais. Em alguns casos, esse afastamento pode causa problemas na dicção. E os diastemas podem ser centrais, laterais e posteriores.

dentes separados

Diastema pode causar dificuldade no momento da dicção e afetar outros dentes. Foto: iStock, Getty Images

Dentes separados são um defeito?

No Brasil, o sorriso perfeito é aquele que apresenta dentes muito bem alinhados e brancos. Entretanto, em muitos países, esse “defeito” não é tratado como imperfeição.

Na França, por exemplo, são considerados como dentes da sorte e, em alguns casos, são mesmo. Lara Stone, uma das modelos mais bem pagas do mundo, tem dentes separados, mas isso não parece ser um problema. Além disso, Na cultura africana, o diastema é sinônimo de fertilidade.

Por que acontecem os dentes separados?

Os dentes separados podem acontecer por dois motivos: fisiológicos ou patológicos. Quando o afastamento se dá por processo fisiológico, inicia-se na formação infantil e se prolonga por três a quatro anos. Entretanto, esse espaçamento entre os dentes é necessário para o seu desenvolvimento, principalmente, quando os incisivos nascem.

Já quando o motivo é patológico, pode ser hereditário, retenção dos dentes de leite, lesão no tecido ou, ainda, aumento do tamanho da língua. O espaçamento entre os dentes aumenta com o passar dos anos, principalmente em adultos após os 40 anos.

Usar chupetas e mamadeira por tempo prolongado também pode causar diastema nos dentes. Isso pode acontecer devido à pressão que é exercida sobre os dentes.

Tratamento para diastema

Em 80% dos casos de dentes separados, não é necessária intervenção ortodôntica. O fechamento entre os dentes ocorre naturalmente. Porém, quando o diastema é de origem patológica, ocorre a intervenção ortodôntica com o uso de aparelhos. O início do tratamento se dá através da observação do avanço do espaçamento entre os dentes.

É importante que o paciente conte como foi o desenvolvimento dentário ou, então, que consulte o seu dentista logo que perceber o afastamento entre os dentes. Os diastemas podem voltar se o tratamento não eliminar por completo a causa do afastamento entre os dentes.

Esse espaçamento entre os dentes pode dificultar a fala do indivíduo, pois pode levar a pessoa a produzir sons indesejáveis, o que dificulta a compreensão do que foi dito.

Os dentes separados podem ser também sinal de que algo não vai bem. Podem resultar um problema de saúde quando o problema afeta os dentes posteriores, pois pode atrapalhar o processo de mastigação. Os alimentos ainda podem ficar muito tempo em contato com a gengiva e isso pode levar a dor e causar inflamação entre os dentes.

É por isso que a boa higienização é tão importante nesses casos. Consultar um dentista regularmente para avaliar a saúde bucal é essencial. Se não houver espaçamento entre os dentes, a visita ao dentista deve ser regular da mesma maneira.

O aparelho ortodôntico é recomendado para jovens entre 10 e 12 anos. Nessa fase, o dentista pode fazer as alterações necessárias na arcada dentária sem intervenção cirúrgica.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros