[the_ad_group id="16401"]
Saúde

Entenda o que é o enfisema pulmonar

Por Redação Doutíssima 05/03/2015

O enfisema pulmonar é uma doença respiratória degenerativa, de lenta evolução e irreversível. Geralmente, é causada pelo fumo, mas também podendo ser provocada, em menor grau, por exposição prolongada à poeira, poluentes e vapores químicos.

 

enfisema

Cigarro é o principal causador de doença respiratória degenerativa no organismo. Foto: iStock, Getty Images

 

O enfisema provoca a deficiência e a inutilidade dos alvéolos responsáveis pela proteção dos pulmões, que, debilitados, têm dificuldade de respirar. O tratamento para o problema é paliativo e não curativo.

 

Sintomas do enfisema pulmonar

 

Os alvéolos funcionam como uma capa protetora dos pulmões. Eles são minúsculos, numerosos, esponjosos e elásticos.

Quando expostos à fumaça do cigarro, principal causador do enfisema, ficam grandes, em pouca quantidade e rígidos, não oferecendo qualquer segurança aos pulmões – pessoas com a doença têm mais chances de desenvolverem pneumonia.

Comprometidos devido à doença, os alvéolos não fornecem mais oxigênio ao sangue que circula pelos pulmões e, com isso, mais dióxido de carbono fica retido na caixa torácica.

 

Os sintomas da doença são bem característicos e, por isso, o diagnóstico é fácil, podendo ser feito através de exame clínico.

São eles: respiração ofegante com chiado intenso, sensação de sufoco, tosse, no entanto, a falta de ar, que vai se agravando conforme a doença vai evoluindo, é a pior, podendo, inclusive, causar a morte do paciente.

 

Nos estágios mais avançados do enfisema, os pulmões do paciente estão tão debilitados que caminhar da cama para o banheiro pode ser um verdadeiro martírio, precisando de oxigênio suplementar para atividades corriqueiras do dia a dia.

 

Tratamento do enfisema pulmonar

 

De forma mais rara, a deficiência congênita de uma enzima responsável por proteger os pulmões pode deixar a pessoa predisposta a desenvolver a doença, no entanto, o cigarro ainda é o principal vilão. Sendo responsável por quase a totalidade dos caos da doença.

 

O tratamento para enfisema não tem capacidade curativa, ou seja, a parte do pulmão comprometida jamais será restaurada novamente. No entanto, as terapias disponíveis são capazes de ajudar os pacientes a terem alguma qualidade de vida. Parar de fumar e se afastar de fumantes é a primeira iniciativa.

 

O médico pode indicar medicamentos broncodilatadores, anti-inflamatórios corticosteroides, cirurgia de redução dos pulmões e até transplante de pulmão. No entanto, apenas um pequeno grupo de pacientes é apto ao transplante, devido aos riscos que envolvem o procedimento.

 

Recomendações para quem sofre com a doença

 

A doença não tem cura, mas pode ser controlada, fazendo com que a lesão nos pulmões não aumentem. Para isso, no entanto, é preciso que o paciente tome alguns cuidados:

1. Cigarro

 

Abandone o cigarro imediatamente. A interrupção do fumo impede a progressão da doença.

2. Atividades

Faça suas as tarefas enquanto estiver expirando.

 

3. Lábios

 

Respirar com os lábios contraídos, como se fosse assobiar, deixando apenas uma passagem pequena para o ar. Inale o ar pelo nariz.

4. Respiração

Inspire e expire vagarosamente.

5. Descanso      

Descanse toda vez que se sentir cansado e com falta de ar.

6. Inalação      

Faça inalação de oxigênio sempre que precisar.

7. Emagreça      

Emagreça, pois o excesso de peso dificulta a respiração.

8. Sente

Faça o maior número de atividades sentado.

9. Sexo      

Sua vida sexual pode ficar comprometida, por isso, planeje sua atividade sexual para os dias com mais disposição.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]