Doenças

Como evitar o aparecimento de doenças vasculares em 7 dicas práticas

Por Debora Stevaux 05/02/2019

As altas temperaturas aumentam de 20% a 30% os índices de doenças vasculares ou venosas dos membros inferiores como pernas e pés, segundo pesquisa divulgada em 2018 pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, do Rio de Janeiro (SBACV-RJ).

As altas temperaturas aumentam de 20% a 30% os índices de doenças vasculares ou venosas dos membros inferiores como pernas e pés. Saiba como prevenir o surgimento desse problema. (Foto: iStock)

As altas temperaturas aumentam de 20% a 30% os índices de doenças vasculares ou venosas dos membros inferiores como pernas e pés. Saiba como prevenir o surgimento desse problema. (Foto: iStock)

Isso acontece porque, no verão, o calor acaba por facilitar a dilatação dos vasos sanguíneos, sobrecarregando a corrente sanguínea das pernas. Pacientes com histórico de doença vascular apresentam maior probabilidade de voltar a ter o problema.

Porém, outras pessoas também podem se queixar de dor nas pernas, ressecamento, cãibra ou edemas – sinais de que algo não vai bem com a circulação. A boa notícia é que, com a mudança de alguns hábitos, você consegue prevenir o surgimento dessas complicações que podem se tornar sérias a longo prazo.

Leia mais: Novo estudo prova que consumir vegetais verdes previne gordura no fígado

Consultamos a cirurgiã vascular e angiologista Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e do American College of Lifestyle Medicine, para nos ajudar nessa missão.

Como evitar o aparecimento de doenças vasculares em 7 dicas práticas

Cuide da sua alimentação

De acordo com a especialista, essa dica é focada em três pilares: evitar alimentos que podem ser “bombas” para artérias, melhorar o funcionamento do intestino e controlar a obesidade e sobrepeso. Uma dieta baixa em colesterol e gordura saturada ajuda a reduzir o risco de aterosclerose, processo de acúmulo de placas de gordura em suas artérias que podem retardar ou interromper o fluxo sanguíneo.

“Já o bom funcionamento do intestino é um aliado na medida em que o aumento da pressão sobre as veias do abdômen, por conta da prisão de ventre e inchaço, pode comprometer a circulação das veias das pernas”, explica. Para isso, acrescente ao cardápio frutas como mamão, legumes, verduras e sementes. Alimentos pré e probióticos podem ajudar, mas é recomendável ter a orientação de médicos ou nutricionistas.

Pessoas obesas têm maior disposição de desenvolver problemas vasculares, pois a gordura acumulada dentro dos vasos sanguíneos acarreta em uma má circulação. “Além das varizes, outra complicação que pode surgir entre obesos é a trombose em decorrência do mau bombeamento do sangue para o corpo, gerando doenças ligadas ao sistema vascular. Por fim, a obesidade e o sobrepeso aumentam a pressão exercida sobre os vasos e também favorecem inflamações”, afirma a médica.

Hidrate-se!

Quanto menor a ingestão de água, maior a viscosidade do sangue o que piora a circulação. Além disso, a desidratação também favorece a queda da pressão arterial, ameaçando vários órgãos. O consumo adequado de líquidos como água, sucos e chás garante que o organismo seja irrigado e bem nutrido de sangue. “Por outro lado, cuidado com o consumo excessivo de álcool. Apesar de estudos apontarem que o consumo de pequenas quantidades diárias de álcool pode trazer benefícios à saúde, o excesso pode fazer com que o organismo retenha mais líquidos e aumente a pressão sobre as veias e artérias, já que o álcool favorece a desidratação”, completa.

Veja também: Estudo relaciona carência da vitamina D na gravidez com o autismo

Pratique exercícios físicos regularmente

“A panturrilha é o coração das pernas: a cada contração muscular na região, bombeamos o sangue e ativamos a nossa circulação”, diz a médica. Por isso, situações em que essa musculatura fica parada por muito tempo podem causar retenção de líquido nas pernas, levando a inchaço, pernas pesadas e cansadas e aumentando a predisposição de desenvolver varizes e trombose venosa.

E não se preocupe: você não precisa virar atleta ou usuário frequente de academias. Exercícios de baixo impacto, como caminhadas, já são o suficiente para melhorar a circulação nas pernas e promover o crescimento de novos vasos sanguíneos.

Fique de olho em doenças como a hipertensão e o diabetes

Se você tem pressão alta (hipertensão), seu risco de ataque cardíaco, derrame, insuficiência cardíaca ou danos vasculares é maior. Por isso, verifique sempre sua pressão e converse com seu médico. Já pessoas com diabetes correm um risco maior de doença arterial periférica devido aos danos que a doença pode causar aos vasos sanguíneos. Se for o seu caso, trabalhe para manter seu nível de glicose sob controle.

Tome cuidado com anticoncepcionais

“O hormônio dos anticoncepcionais altera a circulação e aumenta o risco de formação de coágulos nas veias profundas, dentro dos músculos. Toda medicação está sujeita a complicações e a decisão sobre se o risco/benefício dessa droga vale a pena precisa ser discutido entre você e o seu médico”, aconselha.

Leia mais: 8 truques para manter uma dieta saudável sem passar muito tempo cozinhando

Não fume

Além de a nicotina estar ligada à diminuição da espessura dos vasos sanguíneos, o monóxido de carbono oferece um fator adicional de risco ao diminuir a concentração de oxigênio no sangue. “Todo esse processo pode causar complicações para o funcionamento dos vasos, que ficam mais suscetíveis ao entupimento, podendo levar a processos de trombose principalmente quando há fatores de risco envolvidos”, afirma a médica.

Alguns estudos também sugerem que a exposição à fumaça do cigarro resulta na ativação das plaquetas e estimulação da cascata de coagulação, por isso há um aumento na incidência de trombose arterial em fumantes. Ao mesmo tempo, as propriedades anticoagulantes naturais são significativamente diminuídas. Várias substâncias no cigarro dificultam a formação de fibroblastos, células ligadas ao processo cicatricial, o que compromete a cicatrização após cirurgias e procedimentos.

Mantenha seus exames e consultas em dia

“O check-up vascular trabalha com o que há de mais importante na medicina moderna: a prevenção. Visite anualmente seu angiologista e faça exames para saber se tudo está de acordo”, finaliza a médica.

 


Sites parceiros