enxaqueca(1)

Assim como eu, milhares de pessoas em todo mundo sofre de uma doença terrível chamada enxaqueca. Só quem sofre sabe o quanto é difícil achar um tratamento correto. Quando as crises acontecem ficamos sem trabalhar, e algumas vezes as crises são tão frequentes que acaba virando um problema social, atrapalhando seus laços amorosos e afetivos.

 

Qual a causa da enxaqueca?

As causas exatas da enxaqueca são desconhecidas e por isso é tão difícil achar um tratamento certo para a enxaqueca. Mas, o que muitos não sabem é que a enxaqueca também pode ser tratada sem medicamentos, e que um dos métodos para evitar as crises, são as técnicas de fisioterapia.

 

Como a fisioterapia pode ajudar?

Através de massagens fisioterapêuticas em pontos estratégicos (chamados de “Triggers Points”) do pescoço e da cabeça, é possível amenizar as dores causadas pela enxaqueca.

Como grande parte das crises de enxaqueca (cerca de 80%) iniciam-se ou agravam-se por um aumento da tensão muscular em certas regiões, afinal sempre temos que lidar com um dia horrível no trabalho, ou crise com namorado/marido, problemas familiares, entre outros… E com isso a massagem fisioterapêutica tem efeito quase instantâneo.

Quando as crises não são desencadeadas por “tensões musculares” estas crises geram um aumento fisiológico desta tensão e este aumento leva a um agravamento da crise e novamente entramos em um círculo vicioso, pois a crise piora a tensão muscular e a piora (aumento) da tensão muscular gera uma piora da crise e assim sucessivamente.

 

Principais músculos agravantes da enxaqueca

Os principais músculos geradores ou agravantes das crises de enxaqueca são os músculos:

– Trapézio (fibras superiores)

– Esternocleidomastoideo,

– Esplênio da cabeça e esplênio do pescoço.

Em quase todas as crises estes músculos estão com seus pontos de tensão hiperativados, ou seja, com os Trigger Points ativos e com a liberação mio-fascial podemos provocar a inativação destes, produzindo um grau de relaxamento da banda tensional, acabando com as crises ou aliviando as mesmas.

O ideal é que você realize as sessões de fisioterapia duas vezes por semana (com uma duração em torno de 40 minutos). A partir da segunda semana de tratamento, pacientes já relatam melhora.

Muito importante que você mantenha em mente que infelizmente não existem cura definitiva para enxaqueca! Então é sempre muito importante fazer um tratamento em conjunto com seu médico neurologista. A fisioterapia irá amenizar e/ou prevenir futuras crises.