O fato de tornar mais fácil e eficaz o tratamento está entre os motivos principais para o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Mas é preciso conter os excessos 

 

diagnóstico precoce do câncer de próstata

 

Quando se inicia um processo de diagnóstico do câncer da próstata é preciso ter sempre em mente que poderemos encontrar um conjunto de tumores que provavelmente não conduzirão á morte da pessoa se não fossem diagnosticados. Este “diagnostico excessivo” pode fazer com que as pessoas sejam tratadas “desnecessariamente”, ficando sujeitas ás possíveis complicações induzidas pelo respectivo tratamento.

Por tudo isto, é necessário selecionar muito bem quem deverá iniciar um processo de diagnóstico precoce. A investigação realizada até hoje permitiu definir grupos de homens com maior risco para desenvolverem câncer da próstata. Homens com mais de 50 anos ou com história familiar de câncer da próstata e que tenham mais de 45 anos são dois grupos de maior risco e que poderão iniciar um processo de diagnóstico precoce.

 

Como é feito o diagnóstico precoce do câncer

 

Este diagnóstico implica a realização de uma análise ao sangue. O parâmetro analítico avaliado é conhecido como PSA. O PSA é uma molécula produzida essencialmente pela próstata e que existe em circulação no sangue. O nível de PSA em circulação pode aumentar se houver inflamação ou infecção da próstata (prostatite), hiperplasia benigna ou câncer da próstata.

O diagnóstico precoce do câncer permite tratar mais cedo esta doença. Contudo, ainda não se conseguiu provar que a detecção mais precoce implique um maior tempo de sobrevivência, a longo prazo, ou que represente uma melhoria significativa na qualidade de vida da pessoa. Poderão existir pessoas que peçam para realizar a análise do PSA independentemente do seu perfil de risco.

A informação sobre o nível de PSA deve ser complementada com a obtida pelo toque retal. O toque retal permite avaliar a dimensão da próstata e também a consistência e a existência de nódulos duros neste órgão. Neste exame, um câncer da próstata pode surgir como um nódulo duro palpável ou mesmo como um dos lados da próstata de consistência pétrea.

Quando se pretende determinar se uma pessoa tem um câncer da próstata ou qual o tipo de tratamento adequado para tratar um câncer já diagnosticado é preciso avaliar qual o tempo de esperança de vida e quantas e quais as doenças que essa pessoa tem.

Existem pessoas que por terem pelo menos 10 a 15 anos de esperança de vida e por serem saudáveis poderão beneficiar de tratamentos mais invasivos e com potencial curativo. Outras, porém, pela menor esperança de vida e/ou pelas várias doenças que tenham, só devam ser submetidas a tratamentos menos invasivos e de menor agressividade, sem perderem anos de vida relacionados com o seu câncer da próstata.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Qual a importância do exame de próstata

Campanha em São Paulo incentiva homens a fazer exame de próstata

Novo tratamento aumenta sobrevivência em casos de câncer de colo do útero

Você sabia que se diagnosticado precocemente, câncer colorretal pode ser curável?

Entenda como é feita a colonoscopia e saiba o quanto ela é importante para o diagnóstico precoce do câncer

Computador Watson contra o câncer: tecnologia da IBM será empregada no combate ao câncer

Sedentarismo aumenta em 40% os fatores de risco para câncer de mama