[the_ad_group id="16403"]
Gestante > Relato de mãe

Relato de mãe: maternidade e desenvolvimento fetal

Por Redação Doutíssima 09/10/2013

feto1

Acho que engravidar é o sonho de muitas mulheres! Quando a gente tenta engravidar durante algum tempo, o resultado positivo é um dia inesquecível na vida. Sentir que já tem um bebê crescendo dentro da gente é uma das sensações mais maravilhosas do mundo! Não é à toa que tenho 3 filhos rs!
Me lembro que já no primeiro mês de gravidez eu estava me sentindo “a barriguda” de 9 meses! Andava como se estivesse com maior das barrigas e me sentia a mais gloriosa das mulheres. Todos diziam que estava bonita, estava diferente, com um olhar diferente. Conforme o tempo foi passando e os sintomas foram aparecendo, me sentia grávida de fato, mas sabe, a ficha só cai quando a gente faz o ultrassom e vê o bebê dentro do útero. Quando pequenos, eles tem muito espaço e pulam muito!

 

A primeira ultrassom que fiz, a minha filha tinha 8 semanas, na segunda ela tinha 12 semanas. Confesso que foi um susto! O Desenvolvimento fetal dela foi espetacular e em tão pouco tempo… Como pode duas células se tornarem um bebê e tão rapidamente? Gostei tanto da experiência que fiz um blog só meu para contar meu dia-a-dia de mamãe. É o Trocando Fraldas.

Meus-Filhos

(foto: Patrícia Amorim Fotografia)

Quando decidi engravidar novamente foi completamente diferente, eu estava mais madura e mais tranquila. Com todas as experiências que tive com a gravidez da minha primeira filha, estava mais consciente do que sentia: quando o bebê poderia mexer e também como o bebê poderia se comportar dentro do meu útero. Lia muito, apesar de já ter experiência e descobri que um bebê já tem unhas às 26 semanas de gravidez (você sabia?) e que seu corpo fica recoberto por uma camada de gordura para proteger o frágil corpo do bebê dentro do útero da mãe.

 

Acho que a minha terceira experiência como mamãe foi a mais esperada e a melhor também. Como aconteceu na segunda gravidez, eu estava mais madura que nas gestações anteriores e essa acredito que foi a melhor de todas! Sentia e curtia cada momento, sabendo também que seria a última experiência como grávida Uma hora a gente tem que parar, né?), pois no parto escolhi fazer uma laqueadura. Aproveitei tudo o que pude, vivi cada segundo intensamente e hoje posso dizer que sou a mulher mais realizada e feliz do mundo! Enfim, viver a gravidez e sentir o desenvolvimento fetal ao vivo dentro da gente é a maior e melhor experiência que uma mulher pode ter na vida!

 

Patricia  Patrícia Amorim

   Blog Trocando Fraldas.com.br

   Sou Patrícia, mamãe de 3 lindos “gremilins” arteiros: Joana 11, Dudu 7 e Mel 2, maternidade é minha vida! Mãe, esposa e blogueira, vivo e respiro por minha família!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]