Guia do Câncer

Câncer de boca: conheça as causas e fatores de risco da doença

Por Redação Doutíssima 22/10/2014

A famosa dupla álcool e tabaco é considerada vilã quando o assunto é câncer de boca. A incidência da doença é maior em pessoas com mais de 40 anos, com má higiene bucal, próteses dentárias mal-ajustadas, além do já citado hábito de beber e fumar.

 

O câncer de boca pode afetar tanto a parte externa, os lábios, quanto a parte interna, como língua, céu da boca, gengiva, amídala e glândulas salivares.

câncer-de-boca

O hábito de fumar é um dos principais fatores de risco para esse câncer. Foto: iStock, Getty Images

Sintomas do câncer de boca

 

Como a boca é um local de fácil visualização, a identificação do problema costuma ser mais rápida que em outras partes do corpo. Os sintomas são variados, mas um dos mais comuns é o aparecimento de feridas que demoram mais de uma semana sem cicatrizarem.

 

Também são sintomas de câncer de boca a incidência de áreas avermelhadas ou esbranquiçadas na mucosa bucal, língua, amídalas ou nos lábios.

 

Ulcerações com ou sem sangramento também devem ser observadas. Infecção pelo Papiloma Vírus Humano – HPV, transmitido pelo sexo oral, também está associada a casos da doença na região da boca.

 

Quando a doença já está em estado mais avançado pode causar muita dor e de forma contínua, dificuldade para engolir, mastigar e falar, emagrecimento e presença de caroços no pescoço. O resultado do diagnóstico tardio pode obrigar o paciente a se submeter a procedimentos cirúrgicos extensos e até mutiladores.

 

Prevenção do câncer de boca

 

O consumo de bebidas alcoólicas e cigarro devem ser evitados ao máximo – de preferência, banidos da rotina. O álcool possuiu substâncias que atacam e corroem os tecidos internos da boca, deixando a mucosa exposta a doenças. Já o tabaco provoca mau hálito, amarela os dentes e afeta a saúde das gengivas, deixando elas suscetíveis a doenças como o câncer.

 

O fator da idade também deve ser observado na prevenção do câncer de boca. Se tem mais de 40, dentes quebrados e próteses que não estão adequadas à sua boca, o cuidado deve ser redobrado.

 

O ideal é manter os dentes tratados e restaurados, com revisões odontológicas anuais. As próteses precisam estar bem ajustadas para não causarem lesões recorrentes na boca.

 

A higiene bucal também precisa estar em dia. Escovar os dentes após as refeições com uma boa escova é indispensável. Opte por escovas de cerdas ultramacias e com mais de cinco mil cerdas. O fio dental é importante, mas nem sempre resolve. Às vezes é necessário o uso da escova interdental. Esta escova alcança todas irregularidades entre os dentes.

 

Uma boa alimentação também integra a lista de cuidados e prevenção ao câncer de boca. Existem alimentos que são considerados detergentes, pois limpam resíduos que ficam presos nos dentes e na parte interna da boca.

 

Os amigos da boca são as frutas, verduras e legumes, pouco ou nada cozidos. Quando estão crus, o tempo de mastigação do alimento é maior e o atrito promovido por esta ação gera mais limpeza a região.

 

A saúde da nossa boca ainda conta com a ação dos alimentos protetores, criando barreiras entre os ácidos e bactérias e os nossos dentes. São eles leite, iogurte, queijo amarelo, milho e pipoca salgada, nozes, amendoim, castanha de caju.

 

Cabe ainda lembrar que uma alimentação deficiente pode causar quebra e até perda de dentes e alterações nas gengivas, abrindo espaço para as doenças.

 

 


Sites parceiros