Fertilidade > Gestante

Mulher estéril deu à luz uma linda menina

Por Redação Doutíssima 13/11/2014

Imagine saber que está grávida depois de ouvir a vida inteira que era uma mulher estéril. Há 29 anos, a australiana Jessie McDonalds nasceu com uma rara doença genética: displasia campomélica, uma condição que afetou o desenvolvimento de seu esqueleto e também de seu aparelho reprodutor, levando à infertilidade.

No decorrer de sua vida, ela ouviu de vários médicos que jamais poderia engravidar. Mas mesmo com limitações anatômicas e com o peso de se considerar uma mulher estéril, Jessie nunca permitiu que sua condição física a impedisse de viver normalmente. E como qualquer jovem solteira dos dias de hoje, inscreveu-se um dia  em um site de relacionamento.

.

mulher estéril

.

O objetivo era fazer amizades e ter encontros. Lá ela acabou conhecendo Emad, de 33 anos, com quem começou um namoro. Como pensava ser uma mulher estéril, nunca se preocupou com medidas anticoncepcionais. .

Como acreditar que uma mulher estéril estava grávida?

.

.Após apenas dois meses de relacionamento, Emad achou que Jessie poderia estar esperando um filho e a obrigou a fazer um teste de gravidez. Foi preciso realizar 10 testes caseiros para Jessie acreditar que estava realmente esperando um bebê. E mesmo após a confirmação por um médico, foi difícil convencê-la de que era verdade, afinal, tinha certeza de que era uma mulher estéril. .

.

mulher estéril

Ela ouviu a vida inteira que era uma mulher estéril. Foto: Paul Jeffers

.

“Eu entrei em choque. Eu realmente não conseguia entender aquilo tudo. Levou uns três meses para eu realmente acreditar. E mesmo depois, eu pensei que seria uma estrada muito difícil de percorrer e que era improvável desenvolver essa gravidez por causa do meu corpo”, disse Jessie.  . Por causa de sua condição totalmente propícia à infertilidade,

Jessie teve uma gravidez assistida e tomou diversas precauções para garantir sua saúde e a do feto durante a gestação. Enquanto a mãe tinha os pulmões e o coração monitorados, o desenvolvimento do bebê era observado através do ultrassom. Após 33 semanas de gestação, Jessie achou melhor dar à luz através de uma cesariana. Os médicos escolheram antecipar o procedimento porque ela ficou com muitas dificuldades de respirar.

..

mulher estéril .

.

Durante o parto, uma equipe pediátrica ficou de plantão, em espera, para o caso de o bebê ter problemas respiratórios ou qualquer outro tipo na hora do nascimento. Em 13 de Março de 2014, exatamente às 8h05, Alison, uma linda menina, nascia sem complicações. Os testes também confirmaram que ela não herdou a condição de sua mãe. .

“Quando acordei depois do parto eu continuei dizendo a quem estava por perto: todos os meus sonhos se tornaram realidade, como isso aconteceu? Você viu a menina? Ela é perfeita? “, disse Jessie. “Eu estava muito preocupada se algo iria dar errado. Homem bonito, bebê bonito. Era tudo o que eu pensei que nunca teria na vida”, acrescentou a mulher estéril que acabou por desafiar a ciência e dar à luz uma bela menina.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros