[the_ad_group id="16401"]
Qualidade de vida

Pensando em viajar? Descubra o turismo de experiência

Por Redação Doutíssima 19/12/2014

Ver muito mais do que a beleza de um local e experimentar algo bem mais profundo que o simples prazer de viajar. Essa é a proposta do turismo de experiência, que chegou para mudar o seu conceito de férias. Com viajantes cada mais exigentes, o turismo também se reinventou, impulsionado pelo desejo das pessoas em roteiros inéditos e diferenciados.

 

O turismo de experiência é para as pessoas que buscam viver algo completamente fora das suas realidades. Ao invés de buscarem pontos turísticos de cartões postais, vivem uma experiência cultural de imersão, entrar e conhecer a fundo o cotidiano da comunidade que está sendo visitada. A proposta é viver, nas férias, como se fosse parte daquele contexto.

 

turismo de experiência

A proposta proporciona um outro olhar sobre o local, uma vivência inédita. Foto: iStock, Getty Images

 

Turismo de experiência é enriquecedor

 

A busca por circuitos fora dos padrões tradicionais é a grande tendência do turismo atual. Viajar por si só já é uma forma de conhecer culturas, mas é completamente enriquecida pelo mergulho na rotina da localidade que se visita.

 

Já imaginou cruzar os alagados e rios do pantanal cheios de jacarés em pequenas canoas como fazem os moradores? Ou que tal acompanhar a vida dos ribeirinhos, onde o transporte é feito pela água e o barco que é o “supermercado” aparece apenas de vez em quando? Andar a cavalo nos pampas gaúchos e degustar vinhos às cegas das vinícolas de Bento Gonçalves?

 

É sobre esse mergulho cultural que se trata o turismo de experiência. Vivenciar na pele, com todas as dificuldades ou benefícios que isto possa acarretar. Tudo faz parte desta experiência. Seja andar no pau de arara a provar cardápios da Família Imperial Brasileira, tudo pode de fato ser vivido por quem não participa deste meio e das tradições da região.

 

A proposta do turismo de experiência já é conhecida há mais tempo em outros países, em uma mistura de história e gastronomia. Em Portugal, por exemplo, os visitantes podem conhecer as famosas plantações e acompanhar todo o processo de fabricação do azeite de oliva. O preparo do tradicional ceviche e pisco, do Peru, pode ser acompanhado e aprendido.

Moradores de rua e o turismo de experiência

 

Outra novidade que tem chamado atenção é o que oferece uma empresa de Barcelona, Espanha, que tem contratado moradores de rua como guias locais. Afinal, quem melhor do que alguém que viveu as ruas de uma cidade para falar sobre ela?

 

Além de ser uma nova forma de economia e auxílio aos sem-teto, é uma experiência muito diferente, a de ter uma visão local muito além dos pontos turísticos.

 

Mas antes do turismo de experiência ser de fato taxado como uma nova tendência, ele já ocorria há anos no Brasil. Quem não lembra dos muitos jovens vindos de outros países que se hospedavam em conhecidos morros cariocas, com a intenção de vivenciar a realidade dentro de uma comunidade?

 

Já ocorre há anos e só reforça um desejo de pessoas de todos os lugares. Muito além de simples contemplação e fazer alguns registros fotográficos, o viajante quer viver uma nova realidade e fazer parte daquele contexto por um período.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]