Cirurgia Plástica

Seios com validade? Descubra quando trocar a prótese de silicone

Por Redação Doutíssima 20/03/2015

Embora muitas mulheres tenham interesse em colocar próteses de silicone, é preciso estar atenta aos cuidados pós-operatórios e ao prazo de validade do silicone. Isso por que, se a prótese não for substituída no momento certo, ela pode se romper e trazer riscos à saúde da mulher. Mas, afinal, quando trocar a prótese de silicone?

 

quando trocar a prótese de silicone

Há uma série de situações que podem indicar momento de substituir a prótese. Foto: Shutterstock

Para saber quando trocar a prótese de silicone, é importante conhecer a própria prótese. Estima-se que as próteses de silicone mais antigas, implantadas nos anos 80 ou 90, durem cerca de 10 anos. Elas duravam menos porque eram mais lisas e o silicone mais líquido. Já as próteses atuais duram de 15 a 20 anos, pois possuem uma textura na superfície mais grossa e o silicone é mais gelatinoso.

Já com relação às próteses feitas de gel coesivo, a dúvida sobre quando trocar a prótese de silicone nem se justifica, já que, geralmente, elas não necessitam ser trocadas tão cedo, embora uma revisão a cada 10 anos seja necessária.

Quando trocar a prótese de silicone

Quem possui silicone nos seios, precisa manter um controle semestral ou anual do implante e, diante de qualquer desconforto, deve procurar um médico. É possível acompanhar a situação da prótese através de exames de rotina, como o ultrassom e a mamografia, os quais auxiliam a definir quando trocar a prótese de silicone.

Após o período de validade, os implantes começam a apresentar pequenas rupturas que podem ser diagnosticadas por exames como a ressonância magnética. Essas alterações podem evoluir lentamente para rupturas maiores, causando dor e desconforto.

Em alguns casos, a mulher pode ter a prótese há mais de 10 anos e não apresentar incômodos que indiquem a necessidade de troca. Mas, se for sentida flacidez, coceiras, latejamento das mamas, ocorrência de mastite (inflamação das glândulas mamárias) e cistos, é essencial procurar um médico o quanto antes.

Alterações de peso

Outra situação que indica quando trocar a prótese de silicone é em casos nos quais o indivíduo engorda ou emagrece muito e a prótese fica mal localizada, devido ao aumento da flacidez. Neste caso, pode ser necessário ainda realizar um lifting associado à colocação de uma nova prótese.

Certos exames são aliados da saúde e também do silicone. Eles servem de alerta e acusam se a prótese estiver com perfurações. As mulheres de até 30 anos devem fazer a ecografia para verificar a situação da cápsula do implante, para assim detectar possíveis lesões ou perfurações no material.

Para as mulheres acima dos 40 anos, é recomendada a mamografia, que ajuda a identificar tumores nas mamas. Além disso, após cinco anos da colocação dos implantes, deve ser feita a ressonância magnética, para detectar o possível aparecimento de rupturas.

Também é imprescindível tomar todos os cuidados indicados pelo médico, durante o período pós-operatório. Entre esses cuidados estão: não dormir sobre a prótese por duas semanas, evitar elevar os braços acima dos ombros por três a quatro semanas, não carregar peso por três semanas, evitar exposição ao sol por duas a três semanas ou até que o hematoma desapareça, usar o sutiã específico com fecho na frente por um mês e repousar bastante, evitando esforços.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 


Sites parceiros