A dermatite seborreica em bebê, também conhecida como crosta láctea, é uma condição muito frequente e inofensiva. Caraterizada por crostas grossas e amarelas no couro cabelo, não é uma doença contagiosa e também não está relacionada à falta de higiene. Mesmo assim, é um motivo de preocupação para muitos novos papais.

 

Dermatite seborreica em bebê: por que aparece?

A dermatite seborreica em bebê é um tipo de inflamação da pele que afeta principalmente o couro cabeludo e a face. É desconhecida sua causa exata, mas acredita-se que os bebês que a desenvolvem são aqueles que produzem mais óleo nas glândulas sebáceas da pele. Além disso, um fungo, da espécie Malassezia, também pode estar envolvido.

dermatite seborreica em bebe
A dermatite seborreica pode causar manchas avermelhadas na testa dos bebês. Foto: iStock, Getty Images

Segundo informações do portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), trata-se de uma simples infecção da pele e que não é contagiosa. Esse fungo vive no sebo da pele humana.

Alguns bebês reagem ao germe de forma que a inflamação da pele manifesta-se, enquanto outros apresentam uma forma leve dessa condição dentro nos primeiros seis meses de vida, que geralmente desaparece por si própria depois de alguns meses.

 

Na maioria das crianças, a condição é eliminada até os 12 meses. Ela não costuma ocorrer em crianças mais velhas. Alguns adolescentes e adultos têm uma condição relacionada, que provoca caspa e erupção cutânea.

 

1. Sinais e sintomas

Em recém-nascidos, a dermatite seborreica tende a afetar o couro cabeludo, a face e as dobras do corpo. O couro cabeludo pode sofrer com coceira e aparecimento de flocos de pele oleosa. Quando essa condição é mais grave, não raro ele apresenta uma crosta amarela bem áspera.

 

Outros sintomas são manchas vermelhas no couro cabeludo, na testa, nas sobrancelhas, nas pálpebras, nos vincos do nariz, nas orelhas, nos canais auditivos, na virilha e na axila. Em pessoas com pele mais escura, algumas das áreas apresentam-se com cor mais clara.

 

2. Tipos

A dermatite seborreica em bebê pode ser é classificada em três estágios: leve (apenas alguma descamação e vermelhidão em algumas pequenas áreas); moderada (várias áreas afetadas com vermelhidão e coceira incômoda) e grave (grandes áreas de vermelhidão, coceira severa, e que não respondem a medidas de auto cuidado)

 

Como tratar a dermatite seborreica em bebê

A maioria dos casos de dermatite seborreica em bebê não necessita de tratamento. Entretanto, é possível remover as escamas no couro cabeludo do bebê. Isso geralmente é feito massageando suavemente o couro cabeludo com os dedos ou um pano, e lavando o cabelo do seu bebê uma vez por dia com shampoo suave.

 

Se elas não se soltarem facilmente, considere usar uma pequena quantidade de óleo mineral, evitando o azeite de oliva, sobre o couro cabeludo do bebê. Permita que o óleo fique sobre as crostas por alguns minutos e, em seguida, lave com o shampoo como de costume. Caso a lavagem regular não ajude, pergunte ao seu médico sobre outras alternativas.

 

Para seborreia em outras partes do corpo, ou se a criança tem a pele irritada, também é necessário a orientação médica para tratar essas condições. A dermatite seborreica em bebê pode desaparecer dentro de pouco tempo e, por isso, não é motivo de grande preocupação.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


DEIXE UMA RESPOSTA