Médicos

Entenda sobre a definição muscular

Por Redação Doutíssima 01/10/2015

A maioria dos atletas que procura um consultório endocrinológico está em busca da hipertrofia muscular (aumento do volume dos músculos) , porém, após a anamnese ( interrogatório médico), descobre-se que o que o paciente realmente quer é alcançar a definição muscular. Não adianta ter uma grande quantidade de massa muscular se esta está escondida por uma capa de gordura. 

 

O grande desejo de todos é ter aumento da massa magra com uma redução de porcentagem de gordura corporal, mas, infelizmente, estes objetivos são divergentes. No processo de hipertrofia muscular sempre há ganho de gordura.

 

 

Definição muscular não é o mesmo de hipertrofia muscular. Neste último, sempre há ganho de gordura.

 

 

Caso o paciente queira atingir a definição muscular, alguns critérios devem ser seguidos. Dentre eles citamos ter uma dieta equilibrada, praticar uma atividade física direcionada à suas necessidades, ter uma suplementação adequada, e se necessário, usar medicamentos específicos.A dieta deve ser personalizada, hipocalórica (200 a 500 kcal a baixo do gasto energético diário) e levemente hiperproteica (até 1,8 gr/kg de peso corporal)

 

Treinamento para definição muscular

 

No treinamento específico para definição muscular há uma redução da intensidade e um aumento do volume do treinamento (aumento do número de repetições com redução do peso carregado). Deve-se diminuir ou suspender os intervalos de descanso entre as atividades, para transformar a musculação em um treinamento aeróbico.

 

Na persistência do intervalo de descanso superior a 30 segundos, há uma recuperação dos estoques de ATP e creatina muscular pelo metabolismo do glicogênio hepático/muscular, não sendo necessário o uso da energia estocada nas células adiposas.

 

A realização de musculação apenas 2 vezes por semana já é suficiente para reduzir ao máximo a perda de massa magra, assim, podemos nos focar em atividades aeróbicas otimizadas para a perda de gordura.

 

definição muscular

Praticar musculação 2 vezes por semana já é suficiente para reduzir a perda de massa magra. Foto: Istock.

 

 

É necessário ter muito cuidado com o uso de suplementos alimentares, já que a maioria são hipercalóricos e o objetivo é cortar caloria. Uma suplementação pré-treino bem elaborada pode reduzir o catabolismo muscular ( desgaste ou perda da musculatura), facilitar a via metabólica da gordura ao invés do glicogênio muscular, reduzir a fadiga e disponibilizar mais energia para um aumento do tempo de exercício, permitindo um maior gasto de calorias.

 

Alguns pacientes necessitam do uso de medicamentos para reduzir a vontade de comer doce, reduzir a ansiedade e com isso a compulsão alimentar, aumentar a saciedade, impedir a redução do metabolismo, estimulada pela perda de peso e reduzir a absorção intestinal de nutrientes. Os profissionais envolvidos no atendimento do atleta (endocrinologista, nutricionista e educador físico) devem se comunicar e traçar juntos uma meta para cada paciente.

 

 

Graduado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, o Dr. Rafael Fantin Sik fez Residência médica na Clínica Médica Hospital Semper e especializou-se em Endocrinologia e Metabologia pelo Hospital Felício Rocho.

 

 

IMG_6968

 

 

O médico tem título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), é membro titulado da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), pós graduado em Medicina do Esporte, pela Uningá. Dr. Rafael Fantin é colunista do site Doutíssima. 

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!

 


Sites parceiros