Depois de sair do hospital, o recém-nascido vira o centro das atenções da casa e necessita de todo o cuidado possível. Você sabe como preparar um berço seguro para o bebê? Afinal, ele estará lá a maior parte do tempo. Confira dicas para escolher o enxoval e um móvel livre de perigos para o pequeno.

Como garantir um berço seguro

De acordo com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o berço é o móvel infantil mais citado entre acidentes domésticos com crianças e bebês. Antes de escolher cor e modelo, o ideal é que os pais prestem atenção às normas de segurança indicadas pela instituição.

berço seguro istock getty images doutíssima
Todo berço deve ter espaço de no máximo 6,5 centímetros entre as grades de proteção. Foto: iStock, Getty Images

Conforme a regulamentação do Inmetro, todo berço deve ter espaço de no máximo 6,5 centímetros entre as grades de proteção. Além disso, a distância entre o estrado e as laterais não pode ultrapassar os 2,5 centímetros. A altura das laterais e paredes também devem seguir normas de no mínimo 60 centímetros a partir do estrado.

Dessa forma, as medidas evitam que a criança possa ficar presa por algum membro ou roupa ao movimentar-se no berço. Além de estarem certificados pelo Inmetro, os berços também devem seguir as recomendações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Se o móvel escolhido contém travas, tenha cuidado para mantê-las sempre todas elevadas e travadas. Ainda, a posição do berço também influencia na segurança do recém-nascido. Evite encostar à janela ou ao trocador para proteger a criança de escalar o móvel quando crescer.

 

berço seguro infográfico doutíssima 

O que colocar no berço junto do bebê

Ainda mais importante que escolher um berço seguro é a forma como os pais colocam os filhos para dormir. O ideal é a posição de barriga para cima, com os pés encostados na base. Se precisar tapar o pequeno, cubra-o até o tórax, deixando seus braços livres.

Também é importante prender o lençol e o cobertor sob o colchão. Quanto menos, melhor: não coloque bichos de pelúcia e brinquedos no berço, evite os edredons, mantas pesadas, travesseiros ou protetores de berço, pois sempre há o risco de sufocar o bebê.

Segundo dados da Organização Não Governamental (ONG) Criança Segura, os acidentes ou lesões não intencionais representam a principal causa de morte de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. Além disso, os casos de sufocamento, estrangulamento e acidentes na cama também estão presentes nas causas de óbito de recém-nascidos, com um número de 41 vítimas menores de 1 ano em 2012.

A criança não irá precisar de nada além de um cobertor, lençol para forrar o colchão e outro para servir de coberta. É importante não esquecer de prendê-los de alguma forma para que o bebê não se atrapalhe com eles caso se mexa durante o sono.

Caso você queira usar móbiles para enfeitar o berço e distrair o bebê, eles devem estar bem fixos aos fios. A altura também deve ser observada, uma vez que precisam atingir um ponto em que não permita que o pequeno se machuque ou se pendure.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA