Você já imaginou alguns dos benefícios da atividade física embalados em uma pílula? Pois saiba que cientistas estão começando a desenvolver a pílula do exercício, que dizem ser capaz de imitar alterações moleculares salutares decorrentes da prática de esportes

 

Pílula do exercício em desenvolvimento

Fazer atividade física está prestes a ficar muito mais fácil. De acordo com uma pesquisa publicada na revista Cell Metabolism, cientistas estão a um passo de desenvolver uma pílula capaz de substituir o exercício.

pílula do exercício istock getty images doutíssima
Cientistas estão desenvolvendo a pílula do exercício, mas ainda sem efeitos comprovados. Foto: iStock, Getty Images

 

Para isso, foram estudados quatro homens saudáveis durante 10 minutos de exercício de alta intensidade, observando-se as quase 1 mil alterações que ocorrem no corpo durante o exercício. Muitos já suspeitavam que a atividade física desencadeia complexas alterações no organismo, mas essa é a primeira vez que foi possível mapeá-las.

 

Com essas informações em mão, passou-se a desenvolver uma droga que imita as mudanças benéficas causadas pelo exercício.

 

Um outro artigo publicado na revista Trens in Pharmacological Sciences expôs vários compostos que estão sendo estudados para uso na pílula. A lista inclui uma molécula sintética desenvolvida pelo Instituo de Pesquisa Scripps e substâncias naturalmente encontradas, como um flavonoide presente em cacau, chá e uvas e o resveratrol, visto em vinho tinto e mirtilos.

 

No entanto, há algumas ressalvas importantes. Em primeiro lugar, o objetivo principal dessa pílula é melhorar a força muscular – e a maioria das pessoas sabem que esse é apenas um dos muitos benefícios que podem ser obtidos através do exercício. Em outras palavras, esse comprimido talvez não seja um verdadeiro substituto para a atividade física.

 

Ainda não é hora de cancelar a academia

Segundo estudos, não há comprimido que consiga fornecer todos os benefícios obtidos através do exercício físico real – e ao menos no futuro próximo tudo indica que ele não existirá. Lembre-se que nenhuma dessas pílulas que estão sendo testadas seria capaz de tornar seus ossos mais fortes ou aceleraria seu fluxo de sangue e ritmo cardíaco, por exemplo.

 

Antes de cancelar a sua mensalidade na academia saiba que esse comprimido irá fornecer apenas alguns benefícios, mas não todos aqueles relacionados com uma atividade física.

 

Caso você faça uma rotina de exercícios para aliviar o estresse ou elevar o nível de endorfina, saiba que a pílula não poderá ajudá-lo. Em realidade, essa nova descoberta é mais indicada para ajudar pessoas que possuam condições de saúde que as impeçam de praticar atividades, como vítimas de AVC, pessoas com lesões na medula espinhal e aqueles que se encontram em cadeiras de rodas.

 

Tenha em mente que a atividade física regular é muito importante para a saúde em geral. De acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Concórdia, apenas 30 minutos por dia podem aliviar sintomas de asma em adultos, por exemplo. De toda forma, se você quer realmente todos os benefícios é válido destinar um pouco mais de tempo aos exercícios.

 

É que um estudo publicado na revista Circulation refere que esses mesmos 30 minutos podem ser insuficientes para obter todos os reflexos positivos da atividade física. Segundo os pesquisadores, quem realmente deseja um impacto positivo para a saúde precisa ficar no mínimo uma hora em movimento.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA