Guia de Carnaval

Vai levar os filhos aos blocos de Carnaval? Veja cuidados que você deve tomar!

Por Francine Costanti 22/02/2019

Blocos de carnaval são lugar para criança? Se os responsáveis tomarem certos cuidados, sim! Alguns blocos são receptivos a visitantes mais novos e podem ser excelentes programas em família. Mas como proteger os pequenos do som alto? Como garantir a sua segurança e bem-estar? A pediatra Nicole Dellapino Martin responde essas e outras perguntas e dá dicas para os pais ficarem alertas.

Alimentação

Fazer um lanche saudável antes de curtir o Carnaval é uma das maneiras de evitar desconfortos durante o passeio. Leve em uma mochila algumas opções de snacks rápidos, como castanhas e frutas secas. “Procure também oferecer muita água, sucos naturais e frutas e evite alimentos que estragam com facilidade”, orienta a pediatra.

Segurança

Com muita gente em volta, é essencial tomar algumas atitudes antes de sair de casa com seu filho. “Coloque no braço da criança uma pulseira com nome, telefone e endereço da família. Use também algum adereço que vá chamar a atenção de longe”, aconselha.

É fundamental ter um adulto responsável por olhar as crianças a todo momento, e revezar-se ajuda a manter a atenção e também a ter momentos de relaxamento. “Para as crianças que falam, é importante marcar pontos de encontro caso elas se percam, bem como ensinar a dizer o nome dos pais, o telefone de casa, a como agir caso se percam. Frases combinadas para gritar na multidão, assobios, músicas e coisas do tipo ajudam a localizar as crianças”.

Fique de olho nas crianças e marque pontos de encontro caso elas se percam. Foto: iStock

Barulho excessivo

Segundo a pediatra, o barulho dos lugares ao ar livre, seja sambódromo ou bloco de rua, não prejudica a audição da criança. “A exposição eventual não é um problema. O problema é a exposição crônica a sons altos e por períodos prolongados”. De qualquer forma, evite ficar muito perto de caixas de som e observe sempre se os pequenos estão confortáveis com o barulho.  

Leia também: Veja dez ideias de fantasias de Carnaval para crianças

Contato com confetes e purpurina

Durante o baile de Carnaval, a criança certamente terá contato com esses produtos. “Há risco de alergias respiratórias para quem tem mais sensibilidade, principalmente com tintas, sprays para cabelo e coisas do tipo. Pode aparecer também vermelhidão local, inchaço, coceira e queda de cabelo”, afirma a pediatra.

Tinturas no rosto

Escolha tintas feitas especialmente para o rosto das crianças. Foto: iStock

O ideal são tinturas feitas de ingredientes naturais ou específicas para crianças. “Busque produtos que não foram testados em animais, pois estas empresas têm maior cuidado na escolha da composição dos materiais”, alerta. E é claro: use somente produtos dermatologicamente testados.

Tecido da fantasia

Crianças gostam de sentir conforto. Não adianta vesti-las com fantasias muito pesadas e fechadas, porque a festa acaba logo. “Os tecidos ideais são os naturais, como algodão. Tecidos sintéticos com muitos bordados, plástico e lantejoulas tendem a dar mais irritação na pele e atrapalham a transpiração”, orienta.

Proteção ao sol

A exposição ao sol é inevitável nessa época, mas existem protetores solares feitos especialmente para atender a pele delicada das crianças. Além de amenizar os efeitos da radiação solar no rosto e corpo, alguns protetores infantis prometem suavizar irritações na pele e combater o ressecamento. A pediatra recomenda que os pais escolham aqueles de fator 50 ou mais.

Hora do sono

Segundo a médica, os pequenos acompanham o horário da família, o que em época de festas pode atrapalhar muito o seu sono. “O ideal é não fugir muito da rotina a que a criança está acostumada a ir dormir. Um sono ruim tende a deixá-los mais irritados, o que faz com que aproveitem menos a folia do dia seguinte”, completa.


Sites parceiros