[the_ad_group id="16401"]
Estética

Descubra como prevenir e tratar pelos encravados

Por Redação Doutíssima 27/05/2013

Quem costuma fazer depilação pode perceber a pele mais áspera e com pequenas saliências redondas, muitas das quais têm um cabelo visível preso dentro delas. Tratar pelos encravados muitas vezes é mais difícil do que prevenir. Por isso, é importante saber como evitá-los, principalmente porque alguns tipos de pele são mais vulneráveis a esse tipo de problema.

Por que os pelos encravados aparecem?

Os pelos encravados são pelos enrolados e cultivados na pele. Eles produzem manchas vermelhas que por vezes tornam-se infectadas e, em alguns casos, feridas com pus bastante dolorosas. Geralmente ele ocorre quando o folículo piloso torna-se obstruído com células mortas da pele.

Particularmente esse problema é mais propenso a aparecer quando se usa um aparelho de barbear – no rosto, para eles, e pernas, axilas e região pubiana, para elas. E segundo um estudo publicado no American Journal of Obstetrics and Gynaecology, 87% das mulheres costumam raspar os pelos do corpo ao invés de utilizar outros métodos de depilação.

Tratar pelos encravados

Cuidados na depilação podem prevenir pelos encravados. Foto: iStock, Getty Images

Raspar é especialmente perigoso porque você corta o pelo de forma desigual com uma ponta afiada, que acaba enrolando e crescendo dentro da pele. Além disso, as pessoas com cabelos grossos ou crespos possuem maior tendência a ter pelos encravados.

Apesar de não ser grave à primeira vista, esse pelo provocar uma inflamação. Quando um cabelo penetra em sua pele, ela reage como faria com um corpo estranho. A partir daí é possível o aparecimento de bolhas com pus. Para não agravar o problema, evite arranhar a pele, porque as bactérias são capazes de entrar na pequena ferida e aumentar o risco de infecção.

Métodos para prevenir e tratar pelos encravados

A melhor opção para prevenir esse problema é deixar a barba ou os pelos crescerem. Como essa não é uma opção para a maioria das pessoas, há algumas dicas práticas capazes de ajudar a lidar com os pelos encravados.

Para isso, o melhor é fazer o corte no sentido do crescimento do pelo. Deve se evitar raspar a mesma área várias vezes e fazê-lo com a menor frequência possível. Quando usar uma lâmina, é importante certificar-se de que a pele está molhada antes, usando um creme hidratante em gel ou espuma durante o barbear ou a depilação.

É possível ainda usar outros métodos de depilação capazes de ser menos propensos a causar pelos encravados. Por exemplo, ao invés de raspar as pernas você pode tentar cremes depilatórios, eletrólise ou depilação a laser.

Se esses pelos incômodos apareceram, saiba que muitas vezes eles acabam sumindo por conta própria. Com alguns cuidados, é possível notar grandes melhoras. Mesmo assim, o melhor é buscar ajuda de um dermatologista.

Há alguns tratamentos que provavelmente ele irá recomendar. Destacam-se um regime de limpeza e cremes que podem ajudar a acalmar a inflamação na área e tratar qualquer infecção que possa estar presente.

Além disso, ele pode usar uma pequena agulha ou bisturi estéril para ajudar a desalojar o pelo. Os cremes retinoides também são uma opção para auxiliar na diluição da camada superior da pele e na diminuição do acúmulo de células mortas que estão bloqueando o folículo piloso.

E aí, gostou das dicas? Deixe um comentário com a sua opinião! E não esqueça de compartilhar suas experiências e tirar dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]