[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Fimose é um dos fatores de risco do câncer de pênis. Entenda

Por Redação Doutíssima 20/08/2014

O câncer de pênis é uma doença de surgimento relativamente raro, mas o Brasil possui um número elevado de incidências, figurando entre os países com mais casos da patologia no mundo. Um dos fatores de risco do câncer é a fimose, doença que atinge o prepúcio e a glande peniana e que é muito comum entre os brasileiros.

A fimose é um distúrbio no pênis, principalmente na região do prepúcio. Os portadores da doença possuem um anel prepucial estreito e que não consegue realizar uma retração completa, impedindo a exposição total da glande. A doença pode se dar em vários níveis e pode ser de origem congênita ou adquirida, onde traumas no pênis levam ao estreitamento do prepúcio.

fimose

Jovens devem procurar atendimento médico precoce para a cirurgia da fimose. Foto: Shutterstock

Relação entre fimose e câncer de pênis

Existem diversas causas para o câncer de pênis, mas a principal delas é a higiene incorreta da região. A fimose entra nesta lista pois, como a glande não consegue ser exposta, não há possibilidades de realizar a limpeza correta da região, deixando resquícios de sujeira que podem gerar uma inflamação crônica.

Além disso, a patologia não permite que todos os resquícios de urina sejam retirados na hora da limpeza. O esmegma também fica acondicionado na glande, causando fortes odores e uma possível contaminação. Ele se caracteriza por ser uma espécie de sebo esbranquiçado, formado por células da pele, óleos e gorduras corporais, que se formam sob o prepúcio.

O câncer de pênis é uma doença bastante temida pelos homens. Além de representar um risco para a saúde, já que doenças cancerígenas podem ser fatais, a cirurgia para tratamento da patologia inclui a retirada de parte do pênis, ou de todo o genital.

É preciso prestar atenção à fimose. Ela pode apresentar estágios de agravamento, evoluindo para uma parafimose, que em casos muito graves pode resultar na amputação do membro. A parafimose acontece quando o prepúcio consegue fazer sua retração completa, mas por ser estreito não consegue retornar à posição de origem, causando estrangulamento do pênis.

A circunsição, principal forma de tratamento da fimose, é sugerida por alguns pesquisadores como forma de prevenção ao câncer. A cirurgia é feita de modo ambulatorial, sem necessidade de internação. Uma parte da pele excessiva do prepúcio é cortada, fazendo com que a exposição da glande possa ocorrer naturalmente.

O processo de recuperação pode ser doloroso, mas dura no máximo um mês. A utilização de pomadas e de gelo no local pode ajudar na recuperação. É indicado que, durante o período pós-cirúrgico, o pênis seja deixado em estado de repouso, sem masturbação ou relações sexuais. Após este prazo, a vida sexual pode ser retomada normalmente.

Como prevenir-se da fimose

– Realizar a higiene do pênis de forma correta. Diariamente lave a glande com água e sabão, retraindo o prepúcio para a limpeza completa, principalmente na hora do banho e após relações sexuais.

– Durante a limpeza, faça o autoexame de pênis. Ele é uma forma importante de detectar lesões ainda em fase inicial, diagnosticar rapidamente e iniciar o tratamento adequado.

Usar preservativos em todas as relações sexuais.

Já sofreu de fimose ou desconfia de que esteja passando pela doença? Conhece alguém que seja portador da patologia? Procure um médico urologista com urgência ou indique esta ação. Não adie a consulta ou a cirurgia. A doença pode ser curada facilmente se você tratá-la desde cedo.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]