Saúde Mental

Conheça 16 sinais que podem indicar demência

Por Redação Doutíssima 23/10/2014

Os primeiros sintomas parecem inocentes: a pessoa fica esquecida e não lembra de coisas simples, como números de telefone ou onde guardou objetos. A família normalmente atribui os episódios a cansaço ou à idade. Com o decorrer do tempo, porém, as dificuldades se agravam, indicando a chance de demência.

demência

Problema mental é comum em pessoas idosas e pode ter vários motivos. Foto: iStock, Getty Images

A doença causa limitações na execução de tarefas que antes eram comumente realizadas, além da necessidade de isolamento. A demência é um problema que afeta de 10% a 15% das pessoas aos 65 anos. Após esta idade, o percentual se amplia em 3% ao ano, até atingir 40% a 50% dos que completam 85 anos.

 

O que é a demência?

 

Caracterizada pela perda de funções do cérebro, a doença, desencadeada por outros males, compromete a memória, o raciocínio, a linguagem e a conduta. As patologias que provocam demência são, em grande parte, irreversíveis.

 

Entre as enfermidades mais frequentes que causam a doença, constam o Mal de Alzheimer, tipo mais comum; a doença com corpos de Lewy, causada por estruturas proteicas anormais em determinadas regiões cerebrais; o Mal de Parkinson ; a esclerose múltipla; a Doença de Huntington; Doença de Pick; e paralisia supranuclear progressiva.

 

Ela também pode ser resultado de derrames, quando é intitulada pelo médicos de demência vascular.

 

Os problemas relacionados à demência passíveis de tratamento, por sua vez, são: tumores no cérebro; alterações nos níveis de açúcar, sódio e cálcio no sangue; baixos níveis de vitamina B12; hidrocefalia normotensiva; uso de medicamentos como cimetadina e outros para diminuir o colesterol; abuso de álcool.

 

16 sinais indicativos de demência

 

– Entraves de locução, como dificuldade para lembrar do nome de algum familiar ou de objetos

Perder-se em locais já conhecidos

– Registrar alterações na personalidade

– Desânimo

Bloqueio para realizar tarefas que exigem, ainda que pouco, raciocínio

 

Quando avança, a demência passa a apresentar sintomas mais claros:

– Perde-se a consciência de si próprio

Há alterações de sono

– Detectam-se dificuldades em ler e escrever

– Registra-se redução da capacidade de reconhecer o perigo

– O doente passa a comunicar-se através de frases confusas, tem alucinações e comporta-se de maneira violenta

– O indivíduo acometido pela patologia passa a demonstrar inabilidade em realizar tarefas básicas, como vestir-se

 

Em casos de demência severa, pode haver incapacidade para comer, banhar-se e reconhecer familiares. Alguns sofrem, ainda, com incontinência urinária

 

Em seus estágios finais, a demência leva a:

– Dificuldades motoras

– Incontinência fecal

– Perda de apetite

– Mutismo

– Infecções múltiplas.

 

O período médio de evolução da doença varia de dois a dez anos. A recomendação é que, já nos primeiros indícios de demência, busque-se ajuda médica. Inserir exercícios físicos à rotina de quem sofre do mal pode contribuir para o aumento da sensação de bem-estar, além de ajudar a normalizar o sono.

 

Os desvios de comportamento e a hipersexualidade, que tanto constrangem os familiares, podem ser tratados com medicação. Sempre leve a pessoa ao médico caso os sinais passem a ser frequentes.

 

 


Sites parceiros