Filhos

Obesidade infantil: qual o papel dos pais na prevenção

Por Redação Doutíssima 28/11/2014

Os maus hábitos alimentares e o sedentarismo chegaram às crianças com força e, hoje em dia, a Organização Mundial da Saúde acredita que a obesidade infantil virou uma grave epidemia em todo o mundo.

 

O risco da obesidade infantil

 

Nem é preciso ser especialista para entender quantos problemas o excesso de peso pode acarretar uma criança. É considerado caso de obesidade quando bebês e crianças até os 12 anos apresentem seu índice de massa corporal acima do normal e que ultrapasse 15% o valor indicado para a sua idade. Mas e por que as crianças estão ficando tão pesadas?

 

obesidade-infantil

Crianças que passam muitas horas em frente à tv são candidatas à obesidade. Foto: iStock, Getty Images

Em casos raros, a obesidade infantil está associada a doenças genéticas e distúrbios hormonais. O que é mais comum ocorrer é o consumo excessivo de alimentos gordurosos e açucarados e ao sedentarismo.

 

A mudança desse padrão de comportamento está diretamente ligada aos hábitos adotados em casa, como alimentação desregrada e horas e horas de ócio em frente ao computador ou à televisão. É aí que o papel dos pais tem o poder de virar esse jogo.

 

Novos hábitos contra a obesidade infantil

 

Está comprovado que a criança aprende nos primeiros anos de vida a gostar do paladar amargo de alguns vegetais, assim como do sabor de frutas, legumes e hortaliças. Então, cabe aos pais a função de apresentar o alimento, ter paciência, insistir, oferecer de novo e dar o bom exemplo.

 

É como plantar uma sementinha: tem que regar, colocar para pegar sol e tratar com carinho para que cresça e vire uma árvore forte e saudável.

 

Os pais precisam ensinar seus filhos que as crianças não têm necessidade de consumir refrigerantes, chocolates, frituras e bolachas recheadas. Esses alimentos apresentam calorias vazias, pois são cheios de açucar e gorduras e completamente pobres de nutrientes e vitaminas.

 

Pode ser mais prático dar um pacote de biscoito para o seu filho levar de lanche, mas as consequências demoram muito mais para desaparecerem. O tempo que você vai investir preparando um lanche saudável, com frutas, cereais, sucos de frutas, iogurtes vai compensar em saúde para manter a obesidade infantil longe da sua casa.

 

Além de limitação física, a criança obesa sofre de abalo emocional através de bullying, sentindo-se inferiorizada ou recalcada.

 

Importância dos exercícios físicos

 

obesidade infantil

A prática de esportes traz melhorias na saúde dos jovens

 

O sedentarismo está entre as principais causas da obesidade infantil. As crianças que antes corriam a tarde toda na rua, jogavam bola, andavam de patins e de bicicleta, hoje costumam ficar o dia paradas em casa.

 

Isso ocorre em função da violência das ruas e também pela mudança de padrões de comportamento. A criança que antes sonhava em ganhar uma bola, hoje prefere um smarthphone ou um tablet e passa o dia entretida em seus aplicativos.

 

O incentivo à prática de esportes também deve vir dos pais. Se a sua rotina é muito corrida, coloque a criança em uma escolinha ou academia especializada. As opções são inúmeras e alguma certamente vai agradar o seu filho. Dança, natação, lutas, futebol, tênis, skate e patinação são exemplo.

 

O importante é fazer seu filho se mexer e espantar a obesidade infantil para bem longe. E sempre que possível priorize uma atividade que possam fazer juntos, como um passeio no parque, jogar bola e até mesmo ir a padaria a pé. Vale a pena, você vai ver!

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros