Saúde

Saiba como evitar casos de cisticercose

Por Redação Doutíssima 05/03/2015

A cisticercose é uma parasitose provocada pela contaminação de alimentos, como verduras, legumes e frutas, pelo ovos da tênia, um verme que pode se reproduzir no intestino humano. Portanto, o contágio se dá pela via fecal-oral.

 

cisticercose

Parasitose pode se alojar no cérebro humano e causar sequelas graves ao organismo. Foto: iStock, Getty Images

 

Depois de três dias no trato digestivo da pessoa, os ovos viram larvas e entram na corrente sanguínea, podendo se alojar nos músculos, no coração, nos olhos e até no cérebro. Quando isso acontece  a doença é chamada de cisticercose cerebral ou neurocisticercose.

Sintomas da cisticercose

A parasitose é uma doença grave, que pode provocar sequelas graves na pessoa, principalmente se atingir o cérebro. Cegueira, mesmo que momentânea, também pode acontecer.

As larvas, após alojadas no tecido humano, viram cistos e podem inflamar, inchar e causar problemas neurológicos graves, como tontura e convulsões.

Os sintomas de cisticercose podem aparecer até um ano após o contato com os ovos da Tênia  e variam conforme o tecido onde as larvas da Tênia se alojam. Quando no cérebro, podem incluir dor de cabeça, confusão mental e convulsões.

No coração, os sinais frequentes são palpitações, respiração ruidosa e dificuldade em respirar. Quando no músculo, de qualquer ordem, podem provocar inchaço, inflamação, dificuldade para movimentação e cãibras.

Já quando as larvas se alojam na pele, causam o famoso papo, geralmente sem dor e confundido com um cisto. Nos olhos, pode levar a pessoa à cegueira parcial ou completa.

 

A cisticercose também pode provocar anorexia, insuficiência cardíaca, fortes dores abdominais, pressão intracerebral, ritmo cardíaco anormal e, quando não tratada corretamente, até a morte da pessoa.

 

O diagnóstico da doença é  realizado com auxílio de exames de imagem como radiografias, tomografias, ressonância magnética ou ultrassom, mas também pode ser obtido através da análise do líquido cefalorraquidiano no cérebro. Exames de sangue são complementares.

Como é o tratamento para cisticercose

Os principais medicamentos usados no tratamento para a doença são os antiparasitários como o Albendazol, por exemplo.

Dependendo dos sintomas adjacentes e o local onde as larvas se instalaram é possível a indicação de anticonvulsivantes para prevenir crises convulsivas, quando alojadas no cérebro.

O uso de corticoides e de cirurgia para a retirada das larvas da Tênia também podem ser recursos usados em casos graves da doença.

 

Como prevenir a doença

 

A cisticercose é uma doença totalmente capaz de ser prevenida. Isso, no entanto, exige condições de higiene favoráveis para que as larvas da Tênia não sejam capazes de se alojarem no  organismo humano. Algumas medidas são necessárias para a prevenção da doença. São elas:

 

1. Água    

 

Beba água potável, fervida, mineral ou filtrada, nunca de locais que você desconheça a origem.

2. Mãos      

 

Lave as mãos antes de levá-las à boca, antes de comer e, principalmente, após usar o banheiro.

3. Alimentos      

 

Lave bem os alimentos, com água limpa ou filtrada.

4. Preparo      

Não consuma alimentos que você não sabe como foi o preparo.

5. Horta  

 

Não adube a horta com terras suspeitas de terem tido contado com fezes humanas ou água de esgoto.

 

6. Irrigação

 

Não irrigue a horta com água de rio nem de açude.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros