[the_ad_group id="16403"]
Dica do Nutricionista

A vez do ovo! Alimento volta a ser destaque nas receitas

Por Redação Doutíssima 19/04/2015

Comer ovo faz bem. Mas nem sempre foi assim. Algoz comum da alimentação saudável nos anos 1980 e acusado de aumentar o colesterol, ele passou por um árduo caminho para ser considerado hoje como indispensável em qualquer dieta rica em nutrientes.

 

Afinal, o que tem de especial no ovo?

O mundo está comendo mais ovo. Em 2014, o aumento no consumo desse alimento foi de 2,4%, o que representa cerca de 700.000 a mais nas refeições. E esse salto na produção não veio de mão beijada. Ser um item indispensável nas refeições não foi por acaso.

 

A mudança na alimentação das galinhas diminuiu em 13% o colesterol a cada 100g do alimento e adicionou 64% de vitamina D que, dentre outros benefícios, fortalece os ossos, controla o diabetes, protege o coração e previne diversos tipos de tumores.

ovo

Alimento é muito nutritivo e pode ser consumido de diversas maneiras. Foto: iStock, Getty Images

O resultado dessa tecnologia também turbina as dietas da moda, o que garante o sucesso do ovo. Da caliente Jennifer Lopez à discreta princesa Kate Middleton, celebridades têm seus segredos para manter a silhueta e, em todos, esse alimento se faz presente.

Mais do que vedete das estrelas, ele tem recebido aval de pesquisadores. Um estudo da Universidade de Surrey, na Inglaterra, provou que ele ajuda a diminuir o peso sem aumentar o colesterol, como recompensa de todas as pessoas que comeram pelo menos dois ovos por dia em uma dieta de baixa caloria.

 

ovo 

Como incorporar o ovo no seu dia a dia

Depois de tantos elogios a esse pequeno alimento, dá pra pensar em consumi-lo de todas as maneiras possíveis. Um ovo por dia, salvo recomendações de profissionais, é suficiente para ter bons resultados na dieta.

Ele é repleto de vitaminas A, D, E, K e do complexo B, e de minerais como ferro, fósforo, manganês, potássio e ômega 3. Para que você possa aproveitar ainda mais os benefícios, basta seguir algumas dicas. Confira:

1. Esqueça as frituras

Ovo frito é delicioso, mas as calorias do cozido se resumem a 75 contra 107 do frito. Cozido, ele se torna um alimento versátil que pode acompanhar saladas, sanduíches ou mesmo comer sem acompanhamento. Fácil de transportar, pode ser inserido na marmita, caso você costume levar, e é muito prático de preparar.

Se quiser que ele fique com a aparência do frito sem perder o sabor e nem aumentar as calorias, frite na água. Com um pouco de água fervente, em uma frigideira antiaderente, prepare-o sem calorias adicionais.

2. Asse com vegetais

Prepare uma omelete com todos os vegetais da sua preferência, mas ao invés de jogá-lo na gordura, asse no forno. Outra opção é utilizar omeleteira, um utensílio de cozinha que usa energia elétrica ao invés de óleo.

3. Turbine com frango e batata doce

Se o seu objetivo é ter um corpo mais definido, faça uma dieta na qual consuma mais a clara associada ao peito de frango, dois alimentos que auxiliam na reconstrução muscular. Para evitar o acúmulo de gordura localizada, peça auxilio à batata doce que, além de ter essa função, é deliciosa.

Mas faça esse tipo de dieta apenas sob supervisão de um profissional de nutrição. Afinal, o que se quer é somente os benefícios, e não consequências de uma má alimentação.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]