Estética

Preenchimento facial ameniza rugas e linhas de expressão

Por Redação Doutíssima 15/07/2015

Com o passar dos anos, devido ao envelhecimento da pele e à exposição solar, é natural o surgimento de rugas e linhas de expressão na fisionomia feminina. Mas nem sempre essas marcas do tempo no rosto são bem aceitas pelas mulheres. Por isso, recorrer ao preenchimento facial pode ser uma alternativa.

Uma pesquisa realizada pelo laboratório Pfizer apontou que 94% das mulheres brasileiras, de 30 a 60 anos, têm algum sinal na pele do rosto que as incomoda. As linhas de expressão apareceram como as principais responsáveis pelo incômodo estético, pois foram citadas por 56% delas.

preenchimento facial

Procedimento estético que utiliza ácido hialurônico preenche rugas e sulcos. Foto: iStock, Getty Images

Dessa forma, procedimentos como o preenchimento facial e a aplicação de toxina botulínica, ou botox, surgiram como alternativa para manter a autoestima feminina em alta.

Entenda como funciona o preenchimento facial

O preenchimento facial é um procedimento simples, que consiste em preencher rugas e sulcos, reestruturando a pele envelhecida e melhorando o contorno facial. Para isso, o ácido hialurônico é uma das principais substâncias utilizadas.

O ácido hialurônico utilizado no procedimento é uma versão sintética desse ácido natural, que é produzido pelo corpo humano. Ele é responsável por hidratar e dar volume à pele. No entanto, os níveis de produção espontânea do ácido caem ao longo dos anos, contribuindo para o surgimento de rugas.

Assim, o preenchimento facial trata de repor as quantidades necessárias desse ácido. Por estar naturalmente presente no organismo, ele é uma das substâncias com baixa incidência de alergias. A aplicação é feita diretamente nas áreas a serem tratadas, com auxílio de agulhas finas, contribuindo para o rejuvenescimento da pele.

Cuidados no preenchimento facial

Antes de recorrer ao procedimento, a recomendação primordial é consultar um cirurgião plástico especializado ou um dermatologista capacitado para a aplicação do ácido hialurônico. O procedimento é realizado em consultório, durando aproximadamente 30 minutos, e o resultado das aplicações é imediato.

Na maioria dos casos, não há contraindicações para a aplicação da substância. Mas para avaliar cada caso em particular, é importante consultar o dermatologista. O procedimento não é recomendado para portadores de doença autoimune, gestantes e mulheres em fase de amamentação.

Para assegurar os resultados desejados, é necessário que as aplicações sejam feitas em doses fracionadas. O ideal é que sejam utilizadas doses menores, divididas em pelo menos suas sessões. Assim, é mais fácil evitar excessos e garantir uma aparência natural.

Logo após a aplicação do ácido, a pele do rosto pode apresentar vermelhidão, inchaço ou hematomas. Mas esses efeitos são temporários, pois ocorrem apenas quando as agulhas machucam algum vaso sanguíneo de pequeno calibre. O paciente é liberado para retomar suas atividades imediatamente após a sessão.

O efeito do ácido hialurônico é temporário. Aproximadamente um ano após a aplicação, o organismo passa a reabsorver a substância. Por isso, ao fim desse período de tempo, é necessário conversar com o dermatologista e avaliar a necessidade de uma nova sessão do preenchimento facial.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros