Garantir que as crianças tenham uma alimentação saudável e adequada é papel dos pais e familiares. Isso vai além das refeições principais, incluindo o lanche escolar e outros momentos ao longo do dia.

 

Os hábitos saudáveis devem começar desde a primeira infância para promover a saúde e a consciência dos pequenos. Dados alarmantes divulgados em um estudo do Ministério da Saúde revelam que 60,8% das crianças menores de 2 anos têm o hábito de comer bolachas, bolos e biscoitos e que 32,3% consomem refrigerante ou suco de frutas artificial.

lanche escolar
Frutas da estação são ótimas opções para incluir no lanche que a criança leva para a escola. Foto: iStock, Getty Images

Os fatos são preocupantes, já que a pesquisa aponta que 56,9% dos brasileiros maiores de 18 anos estão acima do peso. O montante soma 82 milhões de pessoas no país. O excesso de peso, maus hábitos alimentares e a falta de atividades físicas são porta de entrada para doenças crônicas como o diabetes e problemas cardiovasculares.

O que fazer (e o que não fazer) para o lanche escolar

Jureci Siqueira Machado, nutricionista e mestre em saúde coletiva, ensina que o lanche deve, além de nutrir, incentivar hábitos saudáveis nas crianças. Com o tempo, as boas escolhas passam a fazer parte da rotina em qualquer refeição.

É importante, segundo a especialista, incluir três principais grupos alimentares, variando as fontes desses nutrientes. O lanche escolar deve conter uma porção de laticínios (leite, iogurtes, bebida láctea, kefir, queijo, ricota, creme de ricota ), uma fruta e um carboidrato (pães integrais, biscoitos e cereais integrais).

Tudo isso precisa ser conservado em uma lancheira apropriada, com isolamento térmico, ou em geladeira, na própria escola. Isso evita a deterioração da comida e mantém as propriedades nutricionais de cada alimento.

Escolher frutas da estação, segundo a nutricionista, é garantir menos agrotóxicos ingeridos. “O ideal é dar preferência para as que podem ser consumidas com casca ou fáceis de descascar, já que a maioria delas perde vitaminas e oxida após serem cortadas”.

Os sucos devem ser preparados em horário mais próximo possível do momento de sair de casa e também precisam ser guardados em embalagens térmicas.

Não devem fazer parte do lanche escolar alimentos muito gordurosos, salgadinhos de pacote, biscoitos recheados, refrigerantes e sucos artificiais. Esses alimentos possuem poucas ou nenhuma propriedade nutricional, além de ingredientes prejudiciais para a saúde.

Sugestões para o lanche escolar

Jureci montou uma lista com sugestões para matar a fome dos pequenos no intervalo da aula. Confira:

– Lanche 1: banana picada com aveia e mel, e um iogurte

– Lanche 2: sanduíche de patê de frango com legumes (pão integral, patê feito com frango refogado, legumes liquidificados  e creme de ricota , alface, tomate e cenoura) e suco de morango

– Lanche 3: biscoito integral de cacau, iogurte e pera

– Lanche 4: bolo integral de banana, iogurte e chá de frutas gelado

– Lanche 5: bolo caseiro de fubá, um quadrado de queijo processado e um copo de suco natural de mamão

– Lanche 6: salada de frutas, granola (que deve ser levada e potinho separado) e iogurte

Além dos alimentos, a nutricionista recomenda sempre incluir uma garrafa de água para manter o organismo hidratado durante o período.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


DEIXE UMA RESPOSTA