O seu filho reclama de dor ao fazer cocô? Quantas vezes ele evacua por dia e o que come diariamente? Se a criança sente dor ou faz cocô poucas vezes, provavelmente está sofrendo com prisão de ventre infantil.

Não existe uma frequência exata de idas ao banheiro, mas se considera que o intestino esteja funcionando corretamente quando acontecem evacuação de três a 12 vezes por semana. Menos que isso pode significar prisão de ventre infantil. Mas não se desespere: a constipação intestinal é comum em crianças e pode ser tratada. 

prisão de ventre infantil doutíssima getty images
Pouco consumo de fibras vegetais pode ser uma das causas da prisão de ventre infantil. Foto: iStock, Getty Images

 

Causas da prisão de ventre infantil

A prisão de ventre infantil pode ser provocada por alguns fatores. Saiba quais: 

 

1. Medo de evacuar

 

A criança pode associar a dor ao ato de defecar, ou então, quando as fraldas estão sendo retiradas, o pequeno tende a segurar mais o cocô.

2. Alimentação pobre em fibras

 

Quando as crianças começam a escolher o que vão comer é necessário ficar atento ao que elas escolhem. Não esqueça que seus hábitos alimentares influenciam na dieta que a criança adota.

O pouco consumo de fibras vegetais faz com que diminua a quantidade de água no intestino e, como consequência disso, as fezes tendem a ressecar.

3. Sedentarismo

 

Até mesmo as crianças precisam se movimentar. Pouca atividade física resulta em baixa irrigação sanguínea no intestino, causando dificuldades no momento de evacuar.

4. Desidratação

 

Pouca ingestão de água dificulta o funcionamento do intestino.

Sintomas e tratamentos

Especialistas afirmam que ficar atento ao comportamento da criança, principalmente aquelas entre 1 a 3 anos, ajuda a identificar o problema. Quando o intestino não funciona bem, a criança perde a vontade de brincar e até mesmo o apetite.

Uma dica é observar se as fezes estão líquidas, pois quando ocorre a prisão de ventre, em alguns casos, a parte sólida fica presa no intestino. O abdômen da criança também fica duro e sensível ao toque. Ainda é possível que seu filho sinta e reclame que não esvaziou completamente os intestinos.

Sangue presente no papel higiênico pode indicar fissuras causadas pela evacuação de fezes ressecadas.

A mudança de hábitos alimentares e atividades físicas melhoram o quadro, mas é importante lembrar que consultar um pediatra ou nutricionista é essencial.

Você pode fazer massagem na criança, três dedos abaixo do umbigo, por cerca de três minutos, sem causar dor ao seu filho. Incentive a criança a ir ao banheiro e, se mesmo assim a evacuação não ocorrer de maneira adequada, faça com que ela fique sentada no vaso sanitário por 10 minutos.

Laxantes devem ser a última opção de tratamento, pois alguns medicamentos desse tipo podem lesar o revestimento do intestino, mas não automedique seu filho. Leve-o ao profissional indicado e fique atento ao comportamento para descobrir como estão os hábitos intestinais da criança e evitar problemas mais graves.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA