Dica do Dermatologista

Botox preventivo: veja quais são os prós e contras da técnica

Por Redação Doutíssima 24/11/2015

Se você se preocupa com rugas e linhas de expressão, independente da sua idade, saiba que há alternativas para evitar esse desconforto estético. Entre elas está o botox preventivo, técnica indicada para pacientes de pele clara e fina, com expressões faciais fortes e que fazem caretas involuntárias.

A dermatologista Claudia Marçal explica que a toxina botulínica preventiva tem como propósito evitar que a musculatura marque a pele e transforme linhas e rugas dinâmicas – que só aparecem em expressão – em marcas estáticas, que evidenciam sinais de envelhecimento precoce. É possível verificar quando o paciente tem essa tendência.

botox-preventivo-doutissima-istock-getty-images

Não há idade ideal para a realização da técnica de toxina botulínica preventiva. Foto: iStock, Getty Images

Botox preventivo: como funciona?

Não há idade ideal para a realização da técnica de toxina botulínica preventiva. “Normalmente, quando um paciente jovem vem ao consultório para fazer o procedimento, é porque já foi observada uma característica de que ele poderá desenvolver linhas finas ou rídulas, como chamamos, de maneira precoce”, aponta Claudia.

No caso citado, a dermatologista recomenda a aplicação de toxina botulínica uma vez por ano. “A indicação não é pela idade e, sim, pela necessidade. Às vezes, temos pacientes de 40 anos que não têm uma força de expressão dinâmica forte, não fazem movimentos expressivos e não demarcam essas rugas. Nesse caso, não é necessária a indicação da toxina”, esclarece.

Segundo a especialista, o benefício mais relevante do tratamento é justamente a prevenção das linhas e rugas de expressão. Mas além disso, o botox preventivo pode ajudar a rejuvenescer a pele e suavizar a expressão do rosto. As alternativas de aplicação também são cada vez mais amplas.

“Hoje, a toxina botulínica é indicada não só para região dos olhos e da testa. Ela pode tratar também as rugas do nariz e ao redor da boca, uma narina mais alargada, a ponta nasal, o contorno da face, a papada e as linhas do colar cervical”, conta a especialista. Ou seja: é possível tratar diferentes áreas da face.

Cuidados com a toxina botulínica preventiva

Antes de realizar um procedimento com a toxina, é importante considerar prós e contras. É necessário destacar que o tratamento é contraindicado para grávidas, lactantes e pessoas com doenças neuromusculares. Além disso, depois da aplicação, o paciente não pode realizar exercícios físicos por 24 horas e precisa limitar todos os movimentos bruscos da face.

É necessário citar, também, os possíveis efeitos colaterais, especialmente quando o procedimento é feito de forma errada. “O mais dramático efeito é o enfraquecimento do músculo que eleva a pálpebra de cima, o que ocasiona a pálpebra caída. Assimetria das sobrancelhas ou elevação demasiada também podem ser observadas”, cita Claudia.

 

Outro efeito resultante da aplicação errada é o rosto congelado, com aparência artificial. “Eu acredito que realmente temos que personalizar a toxina botulínica. Cada paciente tem uma expressão e um desejo. É preciso lembrar que às vezes o exagero, ao invés de deixar o rosto mais bonito, vai trazer consequências desastrosas”, pontua a especialista.

Por isso,  antes de realizar qualquer procedimento, procure um profissional de confiança. Esclareça todas as suas dúvidas para, então, decidir se vale a pena ou não se submeter ao tratamento.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre o botox preventivo? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros