Cirurgia Plástica

Botox tem sido alternativa para evitar o suor no couro cabeludo

Por Redação Doutíssima 27/09/2015

Você já deve saber que a toxina botulínica, ou botox, é uma alternativa de tratamento para rugas. Mas o que não deve imaginar é que a moda agora é utilizar o produto para evitar o suor no couro cabeludo. Isso mesmo: a tendência já existe e está virando febre nos Estados Unidos.

 

No país norte-americano, a toxina está sendo utilizada com o intuito de evitar que as mulheres transpirem no couro cabeludo durante a prática de exercícios físicos. Mas essa não seria a única utilidade do botox nessa região. Ele poderia ser uma alternativa, especialmente, para quem sofre com a hiperidrose.

suor no couro cabeludo

A toxina botulínica agora é uma alternativa para evitar sudorese no couro cabeludo. Foto: Shutterstock

A hiperidrose representa o excesso desagradável de suor, em uma ou várias partes do corpo. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), as estimativas apontam que o quadro atinge cerca de 2 a 3% da população. Ele pode ser mais recorrente, também, em mulheres com idade entre 39 e 50 anos, devido às alterações hormonais da menopausa.

Como funciona o botox na cabeça?

A toxina botulínica é aplicada no couro cabeludo através de injeções. Quando a substância entra em contato com as células musculares presentes nas glândulas écrinas, responsáveis pela produção de suor, ela age bloqueando a transpiração.

O que ocorre é que o botox é capaz de paralisar as células, fazendo com que o suor não seja liberado através do couro cabeludo. O efeito é a diminuição da sudorese e da oleosidade no local.

O produto é injetado exatamente na região em que a paciente deseja evitar a sudorese. Geralmente, são necessárias cerca de seis aplicações na região próxima da testa e sete na parte da nuca. O efeito dura, em média, sete meses.

Suor no couro cabeludo: cuidados com o botox

Apesar da aplicação da toxina botulínica não ser restrita apenas aos pacientes com hiperidrose, cada caso precisa ser avaliado particularmente por um dermatologista antes da indicação para o tratamento. O médico que diagnosticar o problema estará apto para recomendar a melhor alternativa para contornar o incômodo do suor.

O procedimento de aplicação do botox no couro cabeludo precisa ser feito em clínicas de dermatologia ou centros estéticos especializados. É imprescindível escolher um profissional de confiança antes de se submeter ao tratamento. O especialista sabe a quantidade exata em que a toxina pode ser aplicada para controlar a sudorese.

Por falta de estudos, a aplicação da toxina no couro cabeludo não é recomendada em casos de gravidez, durante o período de aleitamento materno, para quem toma remédios anticoagulantes ou para quem possui doenças neuromusculares. Também é importante garantir que você não possui nenhum tipo de alergia ao botox antes do tratamento.

Anteriormente à aplicação da toxina, é injetado um anestésico na região do procedimento. Ainda assim, há pacientes que relatam sentir incômodos durante o tratamento. Por isso, converse com o seu dermatologista e pese os prós e contras antes de recorrer ao botox.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros