A anejaculação é a incapacidade de ejacular sêmen, apesar da estimulação do pênis através de relações sexuais ou masturbação. Essa situação pode ser bastante angustiante para o casal, principalmente quando ele está tentando ter um filho.

 

Trata-se de um problema pouco comum e que muitas vezes é confundido com disfunção erétil – embora seja um problema diferente.

anejaculacao-istock-getty-images
Incapacidade de um homem para ejacular é também conhecida como orgasmo seco. Foto: iStock, Getty Images

 

Causas da anejaculação podem ser psicológicas

A incapacidade de um homem para ejacular – seja com ou sem orgasmo – é também conhecida como orgasmo seco. Segundo um estudo publicado no Journal of Andrology, trata-se de um problema raro capaz de afetar entre 1% a 4% dos homens sexualmente ativos.

 

A impossibilidade momentânea de ter filhos não é o único problema enfrentado pelo homem com anejaculação. É que ela pode representar um enorme efeito negativo psicológico sobre a psique de um homem causando sofrimento emocional.

 

O orgasmo seco ocorre quando a próstata e os dutos seminais não conseguem libertar o sêmen dentro da uretra. Há algumas possíveis causas relacionadas: lesões da medula espinhal, doenças que afetem o sistema nervoso e lesão traumática ou infecção na pelve.

 

Além disso, tratamento cirúrgico para câncer testicular ou outros tipos de câncer que exigem remoção de linfonodos localizados na virilha também podem desencadeá-lo. Frequentemente ainda ocorre a chamada ejaculação retrógrada, na qual o esperma é descarregado na bexiga e posteriormente pode sair pela urina.

 

Muitas vezes, fatores hormonais e psicológicos – ansiedade, problemas conjugais, medo de gravidez, entre outros –  podem causar estresse psicológico e, consequentemente, desencadear esse mal. Um estudo publicado no Journal of Sexual Medicine ainda indica que homens que passaram por uma prostatectomia radical são capazes de apresentar anejaculação como um efeito colateral.

 

Como tratar o problema

Há várias opções de tratamento para homens que não conseguem ejacular, que normalmente dependem da causa do orgasmo seco. Você deve procurar um médico para ter um diagnóstico preciso e uma explicação das possibilidades certas para você.

 

Em casos de anejaculação do tipo situacional, muitas vezes a prevenção e o tratamento é bastante simples. Basta que o homem busque métodos que o fazem se sentir mais confortável – como acompanhamento psicológico ou sexual, por exemplo.

 

Quando ela é gerada por problemas físicos a situação merece uma atenção redobrada para descobrir com precisão a causa e, a partir daí, estabelecer as melhores medidas a serem tomadas. Em situações como essas, o tratamento nem sempre é fácil.

 

Uma das possibilidades é que ele seja feito com estimulação vibratória peniana. Nesses casos, as vibrações viajam ao longo dos nervos sensoriais para provocar a ejaculação. Há ainda a chamada eletroejaculação, que envolve a estimulação elétrica direta dos nervos e geralmente é feita com anestesia geral.

 

Determinados estudos têm indicado que o tratamento medicamentoso para a anejaculação tem mostrado baixas taxas de sucesso se comparado com a estimulação vibratória peniana e a eletroejaculação – por isso nem sempre ele é o recomendado pelos profissionais de saúde.

 

Quando esses tratamentos não são bem-sucedidos e a fertilidade é a principal preocupação, em últimos casos ainda é possível ao médico extrair o esperma dos testículos e fazer uma fertilização in vitro.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA