[the_ad_group id="16401"]
Beleza > Dica do Dermatologista

Pano branco: infecção de pele é comum no verão

Por Redação Fortíssima 29/03/2016

Depois de retornar de uma temporada na praia, é possível que você perceba algumas manchas brancas em sua pele. Embora este não seja o único diagnóstico possível, a causa mais comum é uma doença chamada popularmente de pano branco.

Também conhecida como micose de praia, ela não é dolorosa ou contagiosa, mas às vezes incomoda por conta do aspecto descolorido que deixa na pele. Na dúvida, a melhor saída é se prevenir.

Pano branco é uma infecção comum na pele

Essa doença provoca pequenas manchas de pele, que se tornam escamosas e descoloridas. Elas podem ser mais escuras ou mais claras do que a cor habitual da sua pele ou então vermelhas, quase rosadas. O desenvolvimento ocorre de maneira gradual e é possível o surgimento de lesões maiores com o passar do tempo.

As áreas frequentemente afetadas incluem tronco (peito e barriga), pescoço, braços e costas. O problema é causado por um tipo de fungo chamado Malassezia, encontrado na pele de mais de 90%, mas sem causar quaisquer problemas. O pano branco costuma se desenvolver quando essa levedura se multiplica mais do que o normal.

A ciência ainda não conseguiu esclarecer exatamente por que isso ocorre em algumas pessoas e não em outras. Sabe-se que há vários fatores capazes de aumentar os riscos de aparecimento, como viver ou permanecer em ambientes quentes e úmidos, sudorese excessiva ou ter a pele naturalmente oleosa.

É importante saber que essa doença não está relacionada à falta de higiene. Além disso, ela não pode ser transmitida de pessoa para pessoa. As alterações de cor da pele nas manchas acontecem porque o fungo produz um ácido que inibe a produção de melanina, pigmento natural que dá cor à pele.

Segundo a American Academy of Dermatology, é uma das doenças mais comuns de pele em áreas tropicais e subtropicais do mundo. Ou seja, os brasileiros precisam ter cuidado redobrado para evitar o problema.

pano branco

A doença não causa problemas mais sérios, mas costuma ser incômoda. Foto: iStock, Getty Images

Tratamento e prevenção

O diagnóstico é geralmente baseado em sua aparência clínica. Em alguns casos, uma raspagem da pele pode ser feita e o uso da lâmpada de Wood é capaz de confirmar a presença da micose. O tratamento consiste na aplicação de cremes antifúngicos ou medicações orais.

Shampoos que contêm sulfeto de selênio ou piritionato de zinco também podem ser recomendados para uso no corpo. É importante lembrar que a levedura é fácil de matar, mas pode demorar semanas ou meses para que a pele recupere sua cor normal.

Nada impede ainda que a infecção volte em locais quentes e úmidos – para casos persistentes, é preciso tomar medicamentos uma ou duas vezes por mês, para prevenção. Para isso, deve-se evitar o calor excessivo, o bronzeamento ou a exposição abundante ao sol, bem como a transpiração intensa.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]