[the_ad_group id="16401"]
Bem-Estar > Dia a Dia

Aumenta multa de trânsito para uso de celular ao volante

Por Redação Fortíssima 10/05/2016

Os smartphones estão cada vez mais presentes na vida dos brasileiros. Há quem não consiga deixar o dispositivo de lado nem na hora de assumir o volante. Segundo informações de órgãos oficiais, mais de 5.082 motoristas foram flagrados usando o celular ao dirigir só em 2015. É por isso que a multa de trânsito vai ficar mais cara.

Se antes a infração era considerada média, agora ela se torna gravíssima e pode ter um reajuste de até 66%. A medida é uma forma de conscientizar a população a mudar seus hábitos e ter mais segurança. Mas será que só o reajuste funciona?

Entenda as alterações na multa de trânsito

Sancionadas pela presidente Dilma Rousseff no último dia 5 de maio, as novas alterações no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) entram em vigor a partir do mês de novembro deste ano. Uma delas é a mudança do grau de infração para o motorista que for flagrado falando ou mexendo no celular ao dirigir.

Ao passar de infração média a gravíssima, a prática também pesará mais no bolso. Se atualmente o valor da multa é de R$ 85,13, a partir do reajuste a cobrança será de, em média, R$ 293,47. Mas será que a medida realmente servirá para educar os brasileiros?

O engenheiro de transportes José Bento Ferreira, também professor da Faculdade de Engenharia da Unesp de Guaratinguetá, acredita que não. Ele atribui o aumento da penalização ao uso cada vez mais frequente de celulares, mas crê que no Brasil a multa não é um instrumento educativo, mas sim de arrecadação de dinheiro.

O que falta, para o especialista, são medidas efetivas de educação no trânsito. Uma alternativa proposta por ele seria reverter o dinheiro das multas para ações que tivessem como propósito esclarecer à população os perigos de dirigir e usar celulares simultaneamente.

Multa de trânsito

Celular na direção aumenta chance de acidentes em até 400%. Foto: iStock, Getty Images

Os perigos do uso de celular ao volante

De acordo com a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) e a Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran), só em janeiro de 2016 já tinham sido notificados 474 casos da prática de uso do celular dirigindo.

Segundo o Portal do Trânsito, atualmente já existem estudos que indicam que o uso do dispositivo na direção aumenta em até 400% o risco de acidentes. Apesar dos altos índices, o cuidado ainda é deixado de lado.

Uma pesquisa realizada em janeiro deste ano pelo Hospital Samaritano de São Paulo revelou que 80% dos motoristas consultados (de um total de 4,1 mil) utilizam seus celulares ao dirigir. Entre os entrevistados, 42% admitiram que enviam mensagens de texto enquanto estão ao volante.

Ainda 8% disseram que não mudariam o comportamento, mesmo sabendo das consequências. A real dimensão dessas consequências também foi objeto de pesquisa da DEKRA, uma multinacional alemã do mercado automotivo.

O levantamento realizado com 10 mil motoristas em toda a Alemanha mostrou a gravidade das infrações em que os condutores seguram o celular na mão enquanto dirigem e também daquelas em que fazem chamadas por bluetooth. Em ambos os casos, a distração é um perigo.

“Uma pequena distração pode ter consequências fatais. Se a pessoa estiver dirigindo a 50 quilômetros por hora, por exemplo, e tirar os olhos da estrada por apenas dois segundos, terá percorrido quase 28 metros sem enxergar absolutamente nada. Isso pode provocar um acidente desastroso”, afirmou Fernando Masetti, gerente de varejo da DEKRA.

E você tem o hábito de dirigir com o celular? Já pagou alguma multa de trânsito por isso? Deixe um comentário com a sua opinião.


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]