Bem-Estar > Qualidade de vida

Fatos e dicas para lidar melhor com o medo de avião

Por Camila Luz 18/12/2017

Fazer check-in no aeroporto, embarcar, apertar os cintos e decolar. Para quem tem medo de avião, esse simples processo pode ser motivo de muito nervosismo e ansiedade. Muitas vezes, o sofrimento começa dias antes da viagem e se prolonga até a aeronave pousar em terra firme.

Medo de avião

Medo de avião não é raro. Foto: iStock

Mas se o avião é um dos meios de transporte mais seguros do mundo, de onde vem o medo de voar? Bom, quem entra na aeronave está se dispondo a viajar a cerca de 11 mil metros de altura durante horas. Por mais irracional que pareça, o nervosismo ao fazer esse tipo de viagem é natural – ainda que o passageiro não tenha motivos para ficar assustado.

O primeiro passo para superar o medo é entender qual a intensidade dele. Você sente insegurança e desconforto? Ou entra em pânico quando pensa na ideia de embarcar em um avião? Se a resposta é a segunda, o ideal é procurar ajuda médica. O profissional poderá ajudá-lo a solucionar o problema. Se você sente apenas insegurança e desconforto, estas informações pode te ajudar a superar o medo de voar.

Fatos para lidar melhor com o medo de avião

Avião é a forma mais segura de viajar

As chances de você morrer em um acidente de avião são de um para 11 milhões. Já as chances de morrer em um acidente de carro são muito maiores: um para cinco mil. A sensação de que muita gente morre voando acontece porque a mídia tende a noticiar acidentes de aeronaves, enquanto os de carro, por serem muitos, normalmente são ignorados.

Aviões comerciais são testados diversas vezes

Os aviões comerciais, utilizados pelas companhias aéreas para transportar passageiros, são testados à exaustão antes de serem vendidos. Para testar a flexibilidade da asa, por exemplo, os engenheiros a dobram em até 90 graus e testam cada ponto para descobrir se não há nada que a quebraria. Ainda fazem uma série de análises para garantir que pássaros e água não iriam prejudicar os motores e os materiais são testados dezenas de vezes para se provarem resistentes a altas altitudes e mudanças de temperatura.

Turbulências não são tão perigosas

As turbulências são as principais responsáveis pelo sentimento de pânico. Apesar de serem incômodas, não representam riscos reais. Elas não significam que o avião irá bater ou cair. São apenas situações normais e previstas que toda aeronave enfrenta.

As máscaras de oxigênio realmente funcionam

Todo avião tem um complexo sistema de refrigeração e pressurização que permite as pessoas continuarem a respirar. Quando surge uma interferência externa, os passageiros têm cerca de 18 segundos para agir. Nesse momento, é importante manter a calma e seguir as instruções dadas pelos comissários de bordo.

Uma dela será colocar a máscara de oxigênio em si. Ela tem um sistema que desencadeia uma reação química capaz de produzir a substância em quantidade suficiente para te manter consciente até o piloto estabilizar a situação.

Como se preparar para o voo

Entender com o avião funciona pode ser uma boa forma de perder o medo dele. Pesquise, por exemplo, quais são as falhas possíveis e quais mecanismos estão disponíveis para solucioná-las ou substituí-las. Para que uma queda ocorra, por exemplo, é preciso que vários erros se alinhem e aconteçam ao mesmo tempo – o que é muito raro.

Durante o voo, encontre uma maneira de se distrair. Converse com outras pessoas, leia um livro, ouça música e tende dormir. Se preferir, sente-se no corredor para evitar olhar pela janela. Outra técnica boa é conversar com os comissários de bordo para entender quais são os procedimentos de segurança. Por fim, viajar com alguém conhecido ao invés de sozinho pode ajudar a controlar a ansiedade.


Sites parceiros